sexta-feira, 29 de abril de 2011

Opostos

Até que ponto os opostos se atraem? Será que esse chavão é meras palavras ditas ou tem realmente alguma coisa haver? Começo esse post com essas perguntas porque algo bem estranho (e bom) aconteceu por esses dias próximos. E, ao mesmo tempo que acho que não tem nada de mais também acho que sim, que existe e que talvez possa ser bem mais profundo do que aparenta. Não, não posso e não vou citar locais, pessoas e acontecimentos (chama o jurídico!), mas o fato é que isso está me deixando um pouco incomodado. Não, incomodado não seria a palavra correta e sim uma mistura de empolgação com alguma coisa que não compreendo. Será que isso é uma viagem? Será que está acontecendo mesmo ou, como diz a letra da música do The Cramberries, “is just my imagination”? Por causa desse, vamos assim dizer, evento é que questionei sobre os opostos. São bastante diferentes mesmo, em todos os sentidos possíveis. Não, todos não! Apenas um é comum. E esse talvez seja o mais forte: a paixão pelo silêncio. A única coisa que posso fazer por enquanto é ter paciência e deixar acontecer e ver até aonde isso pode chegar! Tem um frase de Shakespeare que diz:

Não quero pensar, não quero fazer planos, não quero criar expectativas.
Quero apenas que os dias passem.

É isso aí… Quero apenas que os dias passem e, se for realmente, então acredito que entrarei numa nova era!

Um comentário:

Negga_Mônica disse...

Isto me parece bem familiar... rssss. Tô numa fase parecida com a sua antes deste EPISÓDIO BOM acontecer! E este dito episódio me fez ter esperanças. Afinal, dizem que após a tempestade vem sempre um lindo dia de sol, não é?! rss