terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Fazer Diferença

Um poeta passeava pela praia quando encontrou milhares de conchas morrendo na areia. Nesse momento, passou a jogá-las de volta ao mar quando se deparou com um pescador que lhe indagou:
- O que o senhor está fazendo?
Respondeu o poeta:
- Ora, o senhor não está vendo? Eu estou devolvendo estas conchas ao mar para que tenham chance de sobreviver!
E então o pescador lhe disse:
- Que bobagem, são milhares, são centenas de milhares. O senhor acha que vai fazer diferença?
O poeta olhou fixamente para o pescador, abaixou-se e pegou mais uma concha atirando-a ao mar e, então, perguntou ao pescador:
- Fez diferença para esta?

---

Sábado passado, estava recolhendo algumas doações para algumas famílias carentes aqui de Linhares quando alguém comentou comigo que "esse tipo de trabalho deveria ser feito o ano inteiro e não somente próximo do Natal!" De certa forma, concordei com suas palavras! Ao final, terminando a conversa e negando o meu pedido, continuou dizendo que isso não faria diferença alguma em vista de tantos que passam por dificuldades! Esse texto aí em cima foi postado para ele! Tomara que, em algum momento da sua vida, ele use um computador e caia aqui em Noites justamente nesse post! Acredito firmemente que vai fazer diferença para ele!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Pepinos


O sujeito trabalhava há anos em uma fábrica de conservas e um dia confessou à mulher que estava possuído por uma terrível compulsão: uma vontade incontrolável de colocar o pinto na cortadora de pepinos. Espantada, a esposa sugeriu que ele procurasse um psicólogo, mas o marido relutou, prometendo que iria pensar no assunto. O marido foi enrolando com a visita ao psicólogo e continuou chateando a esposa com aquele assunto, até que um dia ela falou:
- Para de me azucrinar e coloca logo esse negócio na cortadora de pepinos; afinal, o problema é seu!
No dia seguinte o marido chega em casa cabisbaixo, abatido:
- O que aconteceu? - perguntou a mulher preparada para o pior.
- Lembra a minha compulsão de enfiar o pinto na cortadora de pepinos?
- Oh, não! Você não fez isso!!!
- Sim, eu fiz...
- Meu Deus, e o que aconteceu?
- Fui despedido...
- Mas, e... a cortadora  de pepinos? Te machucou muito?
- Não... ela também foi despedida!

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Mangas


Hoje, ao chegar em casa após um quente e atarefado dia de trabalho, fui tomado por um súbito desejo de chupar uma deliciosa e grande manga! E comecei a pensar em quanto tempo tinha que eu não degustava uma manga. Sim, já nem lembrava mais o gosto de uma. Rapidamente, fui num supermercado próximo da minha casa e comprei 4 grandes mangas, do tipo espada! Voltei correndo pra casa, sentei no chão da minha área de serviços e pus-me a chupar mangas! Sorvi as mangas sem dó e nem constrangimento, sem qualquer pudor em me sujar! Não me importava o caldo escorrendo, sujando minha camisa, o chão e tudo mais que estava no caminho. E então, aproveitando esse delicioso incidente, me indaguei pensando em como somos comedidos em fazer certas coisas, que são simples, bonitas e gostosas, mas que, por algum motivo, não fazemos por puro preconceito ou reprovação de olhares alheios. Lembro que certa vez li em algum site uma entrevista com uma psicóloga em que ela falava justamente disso e fazia uma analogia com chupar mangas! Ela dizia que as pessoas são tão comedidas no seu dia-a-dia, que vivem numa “aparência” tão grande para com os outros, que esquecem delas mesmos! Sempre antes de fazer algo, pensam: “O que será que vão pensar (ou dizer) de mim?” A grande maioria se importa mais com o que “os outros vão pensar” do que em fazer coisas simples! E ela continuava dizendo que tudo mundo, de vez em quando, tinha que chupar uma manga mesmo, se sujar todo, sem se importar com nada. Somente você e a deliciosa manga! E hoje eu fiz isso e quer saber? Foi muito, mas muito bom mesmo! Preciso fazer isso mais vezes! :)
Complementando o post, achei isso em outro site e não posso deixar de publica, pois resumi tudo o que eu disse:
Esqueça as regras, as convenções, a educação e principalmente o pudor! Não se preocupe com os fiapos. Chupe, lambe, beije, sugue, beba o sumo, sinta o sabor.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Momento Bicha

Se o amor se vai

Se o amor se vai
Que vazio imenso
Fica em nossa vida
Quanta solidão

Se o amor se vai
Vão-se as alegrias
E sem fantasias
Sofre o coração

Quando já não está
Sob a luz da lua
As pequenas luas
Já não são iguais

Se o amor se vai
Se o amor se vai
Pobres namorados
Choram separados
Por razões banais

Se o amor se vai
Lágrimas no tempo
Choram por momentos
Que não voltam mais

Se o amor se vai
Tudo que se passa
Já não tem mais graça
Nada satisfaz

Mas se o amor estar
Tudo faz sentido
Tudo é permitido
Tudo fica em paz

Se o amor se vai, se o amor se vai
É que a gente aprender
É que a gente sente
A falta que ele faz

Se o amor se vai
Há quem dar as flores?
Se não há amores
Para conquistar

Se o amor se vai
Quanta nostalgia
Na canção que um dia
Só nos fez sonhar

Mas se o amor estar
Tudo é de verdade
E a felicidade
Chega pra ficar

Tudo que eu sonhei
Seu amor me dar
Fica mais comigo, quando estou contigo
O amor estar

- * -

Achei essa versão de “Si el amor se va”, interpretada pelo Rei no meio das minhas músicas e, acredite, parei para ouvir! Bem a calhar! ;)

domingo, 22 de novembro de 2009

Conta no Céu

Ultimamente venho prestando alguma atenção em acontecimentos envolvendo outras pessoas e até comigo mesmo e cheguei a conclusões e pensamentos interessantes. Estes "acontecimentos" que me refiro estão mais ligados a relacionamentos inter-pessoais (relações de pais, filhos, casais, amigos, colegas, etc.) e também acontecimentos ligados à moral e a ética. Estou sendo bem estudioso em se tratando de vida terrena e vida espiritual e acredito fielmente que "aqui se faz, aqui se paga"! E, acredite, mesmo que não dê tempo para pagar, pode apostar (um ALL-IN) que você vai voltar para quitar esta dívida. Tem uma história que diz que o "credor tem sempre melhor memória que o devedor" e isso é verdade mesmo. Tanto envolvendo a nossa vida terrena, quanto nossa vida espiritual. Se você for embora daqui sem arcar com tudo que você fez, em algum outro momento essa dívida deverá ser paga, de uma forma ou de outra e os juros podem ser bem altos, diga-se de passagem. Em vista disso tudo, imaginei que todos nós temos uma conta no céu! Nesta conta são creditados e debitados nossos, vamos assim dizer, atos. Faça algo de bom e será creditado amor na sua conta. Faça algo ruim e esse amor será debitado. É assim com todos nós. Algumas pessoas vêem a este mundo com um pouco (ou muito) saldo negativo e tem uma chance de ouro para poder quitar e deixar o saldo ficar bem positivo. Outras chegam com um saldo deveras negativo e precisam trabalhar muito para conseguir abater um pouco desse saldo. E é muito raro alguém chegar com um saldo positivo. Portanto, para te ajudar a aumentar um pouco seu saldo de amor ou mesmo abater um pouco o saldo negativo na sua conta no Céu, algumas dicas simples que podem fazer toda a diferença:

* Ajude ao próximo! Nada mais gratificante do que ajudar ao próximo. Mas é ajudar sem esperar algum tipo de retorno ou recompensa. Ajude pelo simples prazer de ajudar. Lembre-se da máxima: "Fazer o bem, sem olhar a quem!"

* Ame sua família! Pode parecer estranho, mas justamente as pessoas que são mais importantes para nós, muitas vezes são deixadas de lado. Nossos "parentes" são e devem ser as pessoas mais amadas por nós pois, de uma forma um pouco mais complexa, são as pessoas para qual temos mais dívidas. Nosso saldo é alto com elas!

* Leve uma vida digna! Procure ser correto nas coisas que fizer. Correto que digo é não querer ser melhor que ninguém, não passar os outros pra trás, não pisar em ninguém, ser honesto, ou seja, fazer as coisas que são certas e que devem ser feitas. É claro que não é só isso para levar uma vida dígna! Mas creio que você saberá discernir o que é certo do que é errado!

* Reze! Acredite, há um poder incomensurável neste ato. Sempre que tiver um problema, reze e trabalhe para resolvê-lo!

* Faça o bem! Procure fazer o bem sempre que puder, aonde estiver. São nos simples atos do dia-a-dia que somos mais cobrados na nossa conta no céu. Procure fazer sempre o melhor!

Essas dicas são muito poucas, em se tratando de tudo que acontece em nossas vidas! Porém, se você consegui cumpri-las (pelo menos um pouco de cada uma), você vai estar dando um grande passo para que seu saldo fique positivo. E, se o mesmo estiver muito negativo, você vai abater bastante. Acredite nisso!


quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Gordinhos

Existem momentos que estou no meio de um código object pascal (cheio de variáveis, rotinas, matrizes, etc) na cabeça e, de repente, me vem algum pensamento e me dá uma vontade de rir danada. E agora há pouco, do nada, começei a pensar em quantos apelidos um gordinho tem! Não que eu seja uma pessoa gorda (na verdade, tenho uma barriguinha ou barrigona). Porém, como disse o meu amigo Presunto (esse é o apelido dele), “um homem sem barriga é um homem sem história”! Portanto, tenho algumas historinhas para contar sim! Mas voltando ao assunto dos gordinhos, começei a enumerar os diversos apelidos que são usados para se referir a estas divertidas criaturas. Vou fazer uma lista só com os que conheço:

  • Gordão
  • Gordinho
  • Baleia
  • Rolha de Poço
  • Rolhão
  • Tainha (sargento do Recruta Zero)
  • Moby Dick
  • Presunto
  • Balofo
  • Faustão
  • Jô Soares
  • Rei Momo
  • Chupeta de Baleia
  • Assadão
  • Bagulhão
  • Pudim de Banha
  • Jóquei de Elefante
  • Foca Grávida
  • Silvia Popovick
  • Fininho
  • Bolo Fofo
  • Nhonho
  • Manequim das Casas da Banha
  • Aspirante a Free Willy
  • Paquiderme
  • Mascote da Michellin
  • Tonelada
  • Barriga
  • Grande Barriga
  • Bola de Sebo
  • Pneu de Trator
  • Barril
  • Bujão
  • Cintura de Ovo
  • Tonel
  • Jamanta
  • Montanha
  • Elefante
  • Pança
  • Pançudo
  • Jumbão
  • Adiposo
  • Hipopótamo



Pois é, são 43 apelidos “carinhosos”. Isso que eu lembro e que vi por aí! Pois bem, se você lembrar de mais algum, posta aí nos comentários. Antes de terminar, quero deixar bem claro: nesses tempos em que tudo é “Chama o jurídico!”, devo dizer que não tenho nada contra os gordinhos e esse texto é puramente para divertir e não discriminar ninguém. Tanto que adoro os meus amigos gordinhos. Eles geralmente são felizes, super companheiros e muito engraçados! :)

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Gachorro

Esses tempos atrás, num churrasco, comentei com um grupo de amigos que sempre que volto da casa da garota, passo em frente a uma casa e vejo um cachorro que é uma shape! Geralmente, esse digníssimo exemplar da raça canina encontra-se deitadão (jogado, seria o melhor adjetivo) em cima de um muro simplismente viajando nos carros que passam na movimentada avenida onde reside seus donos! Não preciso nem dizer que fui sacaneado, que tava bebedo, que era para eu trocar de fornecedor, pois devia estar tudo mofado, etc e tal! Pois bem, ontem de madrugada, voltando pra casa, olha só quem eu encontrei mais uma vez curtindo o visual:fotoTá aí! Mato a cobra e mostro o pau! :) Repara só a tranquilidade do cachorro, só curtindo o visual da avenida! Eu tirei umas 10 fotos e ele nem se importou comigo. Era como se eu não estivesse ali parado tirando fotos dele. Ficava só olhando de um lado para outro e me olhava um pouco e voltava a olhar o movimento! Teve certos momentos que achei que ele fez até pose para ser fotografado! De fato, esse aí não é um cachorro não e sim um gachorro!

sábado, 7 de novembro de 2009

Saudade

" ... Saudade é solidão acompanhada, é quando o
amor ainda não foi embora, mas o amado já ...

Saudade é amar um passado que ainda não passou, é
recusar um presente que nos machuca, é não ver o
futuro que nos convida...
Saudade é sentir que existe o que não existe mais...
Saudade é o inferno dos que perderam, é a dor dos
que ficaram para trás, é o gosto de morte na boca
dos que continuam...
Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade: "aquela
que nunca amou."
E esse é o maior dos sofrimentos: "não ter por quem
sentir saudades, passar pela vida e não viver. O
maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido..."

(Pablo Neruda)

Ele está de volta…


O GIGANTE DA COLINA VOLTOU! Após um longo e tenebroso inverno, estamos de volta, novamente na elite do futebol brasileiro, de onde jamais deveríamos ter saído. Foi um ano tenso para o meu time, um ano de muita sacanagem, um ano de renovação, de tristeza e também de muita alegria. Porém, o calvário terminou e agora, com a cabeça erguida, estamos voltando limpos. Limpos de desgraças, limpos de safadeza, limpos de pilantragens. Hoje somos um time renovado, um time que vale a pena torcer, que vale a pena gritar. Que vale a pena chorar por ele! Chorar lágrimas de alegria. O Vasco precisava passar por tudo isso que passou para mostrar que é muito maior do que todos imaginam.
Vou relembrar um pouco esta vitoriosa campanha na Série B. Estreamos contra o Brasiliense e foi uma vitória sofrível de 1 a 0. Esse primeiro jogo já mostrava que o objetivo principal não seria nada fácil conquistar e que o Vasco teria um árduo caminho pela frente. Depois veio o Ceará e vencemos por 2 a 0. Em seguida um time que se mostrou um forte rival, o Atlético-GO, o qual ganhamos também por um belo placar, 3 a 0. Depois, contra o Paraná, o Vasco jogou com um time reserva, pois também estávamos na semi-final da Copa do Brasil. Tínhamos pela frente o Corínthians, de Ronaldo & Cia. E então perdemos de 3 a 1. O que viu-se em seguida foi uma série de empates contra o São Caetano, Guarani, Duque de Caxias, Figueirense e Bragantino. Não se sabe se esta queda de rendimento foi pela eliminação da Copa do Brasil (detalhe: o Vasco saiu da Copa do Brasil invicto. O jogo contra o Corínthians foi 1 a 1 no Maracanã e depois 0 a 0 no Pacaembú). Mas bem, passado essa “maré” (nessa altura do campeonato estávamos em 6º ou 7º lugar), o time começou novamente a ganhar. Fizemos 2 a 0 no Vila Nova, depois 3 a 0 no ABC e veio uma nova derrota de 2 x 1 para o Bahia. Depois 2 a 1 no Fortaleza, 2 a 1 no Juventudo, 3 a 0 no Campinense, empatamos com o América-RN em 2 a 2 num jogo tenso. Depois ganhamos da Portuguese por 3 a 1 e finalmente massacramos o Ipatinga num Maracanã lotado por 4 a 0, garantindo a liderança do campeonato.
Veio o segundo-turno e com ele a esperança de que seria um pouco mais fácil. E mais uma vez foi um lerdo engano! Estávamos a 4 ou 5 pontos de diferença para o segundo colocado, que era o Atlético-GO! Novamente, uma vitória magra no Brasiliense por 1 a 0. Depois perdemos pro Ceará por 2 a 0 em São Januário. Veio o jogo contra o Atlético-GO! Era o jogo do líder contra o vice-líder! Se ganhasse, o Atlético-GO assumiria a liderança, pois igualaria o número de pontos com o Vasco, só que tinha um vitória a mais! Novamente num jogo tenso, onde perdemos até um penalty, o resultado foi mais que justo, 2 a 2 (isso depois do Vasco estar perdendo por 2 a 0)! Depois foi só alegria. Ganhamos de 2 a 1 do Paraná, depois 1 a 0 no Bragantino, 1 a 0 no Guarani, 1 a 0 no Duque de Caxias e mais uma derrota para o Figueirense em São Januário por 2 a 1! Depois 2 empates contra Bragantino e Ponte Preta. Uma vitória esmagadora contra o Vila Nova por 4 a 1. Depois vitória sobre o ABC por 3 a 2 e vitória sobre o Bahia por 2 a 1, devolvendo o placar do primeiro turno! Já praticamente classificado para a série A, pois a diferença de pontos para o quinto colocado chegava a 12 pontos, bastava uma simples vitória sobre o Fortaleza pra carimbar de vez o passaporte. Só que não veio. Ficamos no 1 a 1 mesmo. Parece que os jogadores deixaram para o jogo de hoje, contra o Juventude num Maracanã com mais de 80.000 pessoas a volta triunfal! E foi dito e feito: 2 a 1 Vasco e passaporte carimbado! Estamos na primeira divisão! :)



Ainda faltam 4 jogos, contra Campinense, América-RN, Portuguesa e Ipatinga. Agora é brigar para ser Campeão. Uma simples vitória sobre o Campinense na próxima terça-feira (dia 10) já garante o título ao Vasco. Sendo assim, os próximos jogos só serão para cumprir tabela. Contra o Ipatinga, na entrega das faixas, certamente estarei presente no Ipatingão para ver esse momento ao vivo e em cores e gritar a plenos pulmões: “É CAMPEÃO!!!! É CAMPEÃO!!!” e também cantar:
VOU TORCER PRO VASCO SER CAMPEÃO
SÃO JANUÁRIO… MEU CALDEIRÃO…

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Crônicas do Amor

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.
O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.
Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.
Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.
Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.
Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.
Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no ódio vocês combinam. Então?
Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.
Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.
Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama este cara?
Não pergunte pra mim; você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.
É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.
Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?
Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.
Não funciona assim.
Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.
Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!
Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa.

(Arnaldo Jabor)

Ps.: Por isso que sou fã desse cara! Ele diz o que deve ser dito. Estou criando um outro blog e esse texto foi encontrado por aí buscando material para o mesmo! Show!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Foi ele, heim!



Quando vi esse desenho, não pude deixar de lembrar de quantas vezes eu disse (e fiz) isso!
 hehehehe ;) Como dizem os franceses: “Ces’t La Vie”!

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Final de Semana de Decisões

decisaoEste final-de-semana foi, como diz um amigo, um final-de-semana polêmico. Mais uma vez, não posso entrar em muitos detalhes, pois envolveria pessoas, eventos e ações e isso é um pouco anti-ético (além do que eu não gostaria nem um pouco de chamar o jurídico). Mas bem, quando eu disse que foi um final-de-semana de decisões é que algumas muito importantes foram tomadas e, à partir de agora, serão estabelecidas e entrarão em execução assim que tudo for publicado no diário oficial da nação! São decisões que estão diretamente ligadas a minha vida pessoal e também na minha vida profissional. Falando um pouco da profissional, este deve ser o meu último ano letivo. Sim, devo pendurar as chuteiras (ou o giz) e sair definitivamente do mundo acadêmico. Não estou mais tendo prazer em ministrar aulas e vou passar o bastão adiante para quem quiser iniciar nesse área! O motivo principal é que vou ficar em casa trabalhando em outros projetos que há muito tempo ficaram engavetados e que agora resolvi ativá-los. Também recebi um convite para escrever para um blog e resolvi aceitar o desafio. A vantagem disso é que vou poder trabalhar em casa, no meio das coisas que gosto de fazer e nos horários que eu achar melhor. Só por isso já é uma coisa muito vantajosa além, é claro, do retorno financeiro. Se bem que isso não é tão problema assim, pois tenho meu trabalho na Configure e a minha empresa já me retorna o que preciso para viver bem. Esta decisão eu estava protelando há um bom tempo e justamente nesse fina-de-semana “aguado” eu resolvir a questão de uma vez por todas. Mais uma vez, não sei se é a melhor escolha, mas é o que eu quero nesse momento. Quanto a vida pessoal, bom, esta está um pouco complicada. Fico imaginando se o que aconteceu realmente foi tão ruím assim! Sinceramente não consigo ver motivos nem muito menos razões para tal acontecimentos. Porém, sinto que dessa vez a coisa é pra valer e finalmente, the game is over! Como já disse lá em cima, não vou entrar em detalhes por agora. Vou esperar um pouco mais para saber se isso é um fato consumado mesmo ou só uma tempestade, como muitas que estão acontecendo ultimamente. Se tudo se confirmar mesmo, então escrevo numa próxima vez para me lamentar(?) do ocorrido! Por enquanto, vou apenas continuando a trilhar o caminho que escolhi, a passos curtos, porém firmes!

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

A Hora e a Vez de Nathan Drake

nathandrake281x211

Ontem a minha cópia do jogo Uncharted 2: Among Thieves chegou e eu estou, mais uma vez, me deliciando com as aventuras de Nathan Drake. O jogo segue os passos do primeiro, ou seja, uma maravilhosa aventura no estilo dos filmes de Sessão da Tarde, com muitos bandidos, cenários a serem explorados, quebra-cabeças para serem resolvidos e uma história com um enredo fantástico. Pode-se facilmente comparar Nathan Drake a Indiana Jones ou Lara Croft, com a diferença que o Indiana Jones foi um filme que depois virou game pelas mãos da Lucas Arts! Lara Croft foi (e é ainda) um game que virou filme (interpretado pela maravilhosa Angelina Jolie). Já Nathan Drake só existe nos games (por enquanto) e somente/exclusivamente no Playstation 3! Por diversas vezes durante o jogo você simplesmente esqueçe que é só um jogo e fica viajando com a trama. Em vários momentos isso aconteceu e eu só percebia que estava jogando quando o Nathan parava e ficava esperando alguma ação minha! O primeiro game, lançado em 2007 com o nome de Uncharted: Drake’s Fortune foi praticamente a minha estréia no PS3! E que estréia. Eu não conseguia largar o jogo por nada. Fiquei totalmente fascinado pela aventura, que é o meu estilo de game, ou seja, aventuras em terceira pessoa! Dois anos depois, o que parecia difícil, aconteceu. A empresa produtora (Naughty Dog) conseguiu fazer um game ainda melhor que o primeiro, porém mantendo todo o sucesso da fórmula anterior. Quando eu disse difícil, é porque as continuações nem sempre são tão boas quanto o primeiro. Felizmente, isso não foi o caso de Uncharted! A continuação é tão boa (ou melhor) quanto o primeiro. E mesmo depois de já ter terminado, você ainda pode continuar jogando e reviver toda a aventura novamente. Por 2 vezes eu zerei o Drake’s Fortune e a emoção foi a mesma que da primeira vez! Falando um pouco da parte técnica, o jogo é muito bom, mas muito bom mesmo! As animação são perfeitas, o som é maravilhoso (jogo o mesmo em DTS 5.1) e os cenários são de tirar o fôlego tamanha a beleza e os níveis de detalhes! Defeitos? Não, ainda não vi, mas pelo que eu já li por aí, existem sim, porém são irrisórios e não atrapalham em nada o desenrolar do game! Nesse próximo final-de-semana chuvoso, aproveitando o feriado, devo ficar entocado em casa comendo, bebendo, dormindo e, claro, jogando e então terei mais detalhes para contar deste fantástico jogo. Por enquanto fica aí a dica: se você tiver um PS3 (sorry XBOX’s users), vale a pena (e muito) comprar este game que certamente, como disse o pessoal do Baixaki Games, será o GAME DA DÉCADA!

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Um post bêbedo

Acabei de chegar em casa e estou, literalmente falando, bêbedo. Aliás, bêbedo não, muito bêbedo… Muito mesmo… Estava na casa de um amigo e tomei todas… E agora, ouvindo Elis Regina, quero postar uma música de uma banda que pouca gente conhece, mas que a letra é muito show… Muito mesmo! Mesmo tendo sido escrita há muito tempo, creio que todo mundo deveria ter isso em mente! Não estou mais com vontade de escrever, então posto a música. Se quiser ouvir a original, me manda um e-mail que te envio a mesma, com o maior prazer! Se tiver algum erro de português em alguma coisa aí, dá um desconto, vai? Não tô conseguindo nem ver as palavras sublinhadas em vermelho direito… Se for de concordância então, não precisa nem falar nada… Só leia a letra da música, que foi postada atravéz de um CTRL+C e um CTRL+V !!!

O Sol Reflexo Ativo

(Casa das Máquinas)

Eu sou o sol,
Eu sou o caminho,
Eu sou o núcleo,
A força de todo esse sistema planetário.

Eu sou o sol,
Sou luz que emana da inteligência, da bondade e do amor.

E que às vezes a impureza dos espíritos me dificultam,
Criando uma densa camada de neblina como no amanhecer de um dia frio e triste.

Às vezes os homens me decepcionam, e às vezes até me ofendem.

E porque me ofendem ?
Por acaso fui eu quem destruiu suas ilusões ?
Porque me mágoas destruindo meu jardim ?
Por acaso minhas as flores serão mais belas dos que as que você poderá cultivar se quiser ?
Porque você quer destruir as minhas árvores ?
Por acaso não permito que você desfrute de suas sombras e seus frutos ?
Porque você quer destruir os sentimentos e a pureza das minhas crianças ?
Será pelo fato de ser pesado o seu fardo nesta vida ?
Ou será uma sórdida vingança por terem destruído sua pureza e seus sentimentos ?
Porque você quer destruir a fé que guia os meus irmãos ?
Não será o seu Deus o mesmo que o meu ?
Porque você quer aprisionar meus pássaros ?
Por acaso lhê foi negado um dia poder voar ?

Não, nada lhê foi negado. Tudo lhê foi dado.

Não destrua suas próprias ilusões,
E plante flores, árvores,
Para que seus amigos sintam o aroma,
E descansem a sua sombra.

Ame seus filhos como foi amado.

Toque com a ponta dos dedos o seu Deus e vôe,
Vôe bem alto, o mais alto que puder,
Usando sua força criativa,
Porque das forças criativas nasce o nosso saber,
Do nosso saber nasse o nosso prazer.

Meu prazer é ver crianças sorrindo,
Meu prazer é ver mãos se abrindo.

E é por isso que eu faço força pra acreditar:
Que o homem um dia vai evoluir pra poder amar
E amar muito mais pra poder evoluir...

- * -

Muito show… Muito mesmo… Vou dormir agora… Não tenho mais forças para escrever… Fui…

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

A Arte de Programar

A cada dia que passa, chego a mais conclusões interessantes sobre programação de computadores. Existem “n” fatores, “n” não, trocentos na verdade que determinam se o projeto (o programa em si) vai ser um sucesso ou então se vai ser mais um esquecido no fundo de um disco rígido velho qualquer. Não basta somente saber programa e conhecer uma ferramenta ou linguagem. Tem que possuir um “feeling” para coisa! Eu sempre gostei de uma máxima que li em algum lugar há um bom tempo atrás, na época que trabalhei na Chocolates Garoto como programador: “Programas são desenvolvidos para pessoas e não para computadores!” Essas palavras sempre estiveram (e estão) cravadas em minha mente quando estou desenvolvendo alguma coisa! Não adianta nada se o programa é rápido, funcional e cumpre com o seu objetivo principal se o usuário (aquele cara chato que vai usar o programa) não saber como usá-lo! Não adianta nada você ter um programa muito bom e o usuário precisar de 1 semana ou mais para entender como ele funciona! Pode até dar certo, mas então terá que ter uma equipe só para treinamento e isso pode não ser intere$$ante. O ideal mesmo é aquele programa que o usuário bata o olho e já saiba usá-lo. É muito difícil atingir este patamar, principalmente quando o programa chega a um nível de complexidade (não em uso) e sim nas soluções para os problemas nos quais ele se propõe a resolver. Porém, o que mais vejo por aí são programas excelentes com uma usabilidade e interface péssimos! E agora há pouco cheguei a grande conclusão de que programar é uma arte mesmo! Olhando o programa de um conhecido (via compartilhamento de área de trabalho), pude perceber o quanto o cara é ruím na hora de criar interfaces. Ele é um excelente programador! Vi o código dele e fiquei encantado com algumas rotinas que fez para agilizar alguns processos internos, mas a interface, prefiro não tecer nenhum comentário! Simplesmente não existe. Parece aquelas telas da primeira versão do Windows 95! E olha que eu, que sabia do que se tratava e já conhecia(?) o produto, tive a maior dificuldade para entender o que ele quis dizer com aquele monte de coisa “amontadoada” na tela. Mais uma vez: Programação 10 x 0 Interface! E é por isso que eu perco tanto tempo (perder não, ganho na verdade) criando interface para os meus produtos. Muitas vezes escrevo o código em 30 minutos e levo de 3 a 4 horas criando a telinha. Como virginiano, sou extremamente detalhista com os meus programas. Tudo tem que estar no seu devido lugar e muito bem alinhado, com as cores certas e seguindo o padrão determinado no projeto. Se não puder ser assim, sinceramente, prefiro não fazer! Aqui na empresa, procuro impor a seguinte premissa aos programadores: “Se o programa pode ser bonito e funcional, por que não fazer?” Mesmo que se gaste um pouco mais de tempo para seguir esta filosofia, o resultando final acaba por compensar todo o trabalho! E o prazer então, de ver algo bem feito é muito, mas muito bom mesmo!

Em tempo:

“ Uma interface de usuário é bem projetada quando o programa se comporta exatamente como o usuário pensa que ele se comportaria. “ – Joel On-Software

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Deixe Secar

Mariana ficou toda feliz porque ganhou de presente um joguinho de chá, todo azulzinho, com bolinhas amarelas. No dia seguinte, Júlia, sua amiguinha, veio bem cedo convidá-la para brincar.   Mariana não podia, pois iria sair com sua mãe naquela manhã.    Júlia então, pediu a coleguinha que lhe emprestasse o seu conjuntinho de chá para que ela pudesse brincar sozinha na garagem do prédio. Mariana não queria emprestar, mas, com a insistência da amiga, resolveu ceder, fazendo questão de demonstrar todo o seu ciúme por aquele brinquedo tão especial. Ao regressar do passeio, Mariana ficou chocada ao ver o seu conjuntinho de chá jogado no chão. Faltavam algumas xícaras e a bandejinha estava toda quebrada. Chorando e muito nervosa, Mariana desabafou:

- Está vendo, mamãe, o que a Júlia fez comigo? Emprestei o meu brinquedo, ela estragou tudo e ainda deixou jogado no chão.

Totalmente descontrolada, Mariana queria, porque queria, ir ao apartamento de Júlia pedir explicações. Mas a mãe, com muito carinho ponderou:

- Filhinha, lembra daquele dia quando você saiu com seu vestido novo todo branquinho e um carro, passando, jogou lama em sua roupa? Ao chegar em casa você queria lavar imediatamente aquela sujeira, mas a vovó não deixou. Você lembra o que a vovó falou? Ela falou que era para deixar o barro secar primeiro.   Depois ficava mais fácil limpar. Pois é, minha filha, com a raiva é a mesma coisa. Deixa a raiva secar primeiro. Depois fica bem mais fácil resolver tudo.

Mariana não entendeu muito bem, mas resolveu seguir o conselho da mãe e foi para a sala ver televisão. Logo depois alguém tocou a campainha. Era Júlia, toda sem graça, com um embrulho na mão. Sem que houvesse tempo para qualquer pergunta, ela foi falando:

- Mariana, sabe aquele menino mau da outra rua que fica correndo atrás da gente? Ele veio querendo brincar comigo e eu não deixei. Aí ele ficou bravo e estragou o brinquedo que você havia me emprestado. Quando eu contei para a mamãe ela ficou preocupada e foi correndo comprar outro brinquedo igualzinho para você. Espero que você não fique com raiva de mim. Não foi minha culpa.

- Não tem problema, disse Mariana, minha raiva já secou.

E dando um forte abraço em sua amiga, tomou-a pela mão e levou-a para o quarto para contar a história do vestido novo que havia sujado de barro.

Nunca tome qualquer atitude com raiva. A raiva nos cega e impede que vejamos as coisas como elas realmente são. Assim você evitará cometer injustiças e ganhará o respeito dos demais pela sua posição ponderada e correta diante de uma situação difícil.

Lembre-se sempre: Deixe a raiva secar.

Ps.: Recebi isso por e-mail de uma amiga e não pude deixar de postar aqui! Realmente, é algo que venho fazendo muito: deixar secar!

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Enquanto isso na sala de aula…

Numa obscura sala de aula, num planeta anos luz distante da Terra, nos confins do Universo, um simples plano é ensinado:


Ps.: Encontrei isso por aí navegando e como adoro jogos eletrônicos, não pude deixar de postar aqui! Show!!! :)

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Amigos de Infância



Agora há pouco estava a pensar na minha vida! Não na presente e sim na que já passou. E lembrei de vários amigos com os quais me divertir muito num passado bem remoto e isso me deixou meio que pensativo sobre pessoas que na atualidade eu chamo de amigas(?). Antes de explicar o porque dessa viagem toda, vou dizer o motivo pelo qual vou falar disso: estava eu um pouco antes a responder alguns scraps do Orkut quando vi uma foto de alguns conhecidos juntos indo para uma festa, comemoração ou algo do gênero! E isso me remeteu a certos pensamentos e incidentes passados e então pensei cá com meus botões: – Pois é! Eles são amigos e se conhecem desde pequenos. Praticamente cresceram juntos! Brincaram, aprenderam e zuaram muito juntos! E eu apenas os conheço assim, “depois de grande”! E então comecei a lembrar dos amigos que tive na infância e me bateu uma saudade tão grande daqueles dias maravilhosos lá na rua Tupinambás, Lagoa do Meio! Praticamente aquele bairro era O MEU BAIRRO e de mais ninguém. Eu o conhecia como a palma da minha mão! Sabia onde cada um morava, onde existiam árvores com frutas e quais os horários que não haveria ninguém em casa para poder roubar frutas! Andar pelas ruas? Não o Júnior da Lagoa do Meio! Eu andava mesmo pelos muros e por cima das casas. Pulava de muros para árvores e depois para telhados e voltada para muros novamente, no estilo do game Príncipe da Pérsia! :) E ainda tinha a famosa “pracinha da Lagoa do Meio”, palco de inúmeras brincadeiras e jogos de salão (é amigo, um dia eu joguei bola mesmo)! Poderia ficar horas e mais horas aqui contando as mais inocentes brincadeiras e também as mais terríveis artes que um menino pode fazer na sua infância (e que eu fiz na minha), mas esse não é o objetivo desse post e sim comentar a saudade que tenho dos meus amigos de infância e quem nem sei se ainda estão vivos, o que fazem e onde moram! E não foram poucos, não! Veja bem, quando eu digo amigo, é AMIGO mesmo e não conhecidos ou colegas. Teve o Anderson (carinhosamente e sacanagemente chamado de Pinto) e seu irmão Fabinho, teve o Miguel Pesca, o Márcio Leão, o Ádissom (é Ádissom mesmo)! Com esses 5 eu vivi praticamente uma grande e feliz parte da minha infância! Éramos um grupo de meninos que tiveram sua infância bem “da rua” mesmo! Praticamente era o dia inteiro na rua descalço jogando bola, roubando frutas, pegando barrigudinhos nos brejos/esgotos próximos ao bairro (onde hoje é a famosa Linha Verde)! Éramos também muito unidos, ao ponto de um sentir às dores do outros e se alguém implicasse com um de nós, então todos entravam na onda! Foram muitos anos de diversão com esses 4 meninos! E agora, depois de quase 20 anos, gostaria muito de ainda ter contato com um (ou todos) desses, pois imagino que ainda seríamos AMIGOS mesmo, mas não amigos “depois de grande” e sim amigos de infância! Sentaríamos num final-de-semana desses qualquer e relembraríamos com lágrimas nos olhos esse passado tão bom que vivemos juntos! Porém, como eu disse, perdir contato com todos há muito tempo, quando me mudei da Lagoa do Meio para o Centro e nunca mais tive notícias de nenhum deles. Conforme já disse, gostaria muito de ter notícias, de saber o que aconteceu, o que estão fazendo, onde vivem, se casaram, se tiveram filhos… Essas coisas que amigos querem saber de amigos! Acho que vou partir agora para a solução para todas as nossas dúvidas! :)

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Sobre Filmes Pornôs

Nota: alguns links citados neste post remetem a sites com conteúdo erótico e/ou pornográfico! Acesse por sua conta e risco! Os mesmos foram colocados apenas para fornecer maiores informações!

Agora há pouco acabei de assistir a um documentário sobre filmes pornôs. O documentário, apesar de não ter exibido nada de muito “pornô” mesmo, foi bem interessante ao mostrar como os filmes de baixo escalão evoluíram com o passar dos anos. Hoje a coisa é mais sexo selvagem na mais pura concepção da palavra. Pega-se um (ou mais) homens e coloque-os com uma (ou mais) mulheres e deixa o pau rolar (não no sentido literal, por favor)! E então, junta-se todas as cenas com um fundo musical horrível – que parece aquelas músicas de demonstrações dos antigos teclados da Casio - e pronto: o filme tá produzido! E, diga-se de passagem, venderá algumas milhares de cópias por todo o mundo (e também será gentilmente compartilhado via torrents da vida).  Antigamente a coisa era mais, assim, romântica e primava-se por uma história, quase sempre uma fantasia enrustida do diretor. Pode parecer estranho isso, pois num filme pornô o que o telespectador quer ver mesmo é sexo. Ninguém aluga ou compra um filme pornô para ver as roupas(?) ou o penteado dos artistas. Quer ver mesmo é o bicho pegar (mais uma vez, sem analogias)! Mas então o filme pornô de antigamente tinha algo a ver mais com arte. Geralmente era filmado em 8mm – nada dessas câmeras digitais caseiras – e tinha-se todo um cuidado pela peça. As atrizes não eram assim tão belas(?) e turbinadas como são hoje, mas tinham um toque de fazer bem feito o filme como um todo e não só o momento principal propriamente dito (money shot). Como tenho algumas pérolas antigas aqui em Paula Cristina, fui averiguar ao vivo e em cores este meu conceito. Peguei um dos filmes da famosa série Taboo, produzida nos anos 80! Essa série causou o maior reboliço na época por jogar por água abaixo todos os fundamentos da família americana, visto que mostrava cenas envolvendo pais e filhos. Não quero entrar na polêmica do filme em si, e sim no contexto da história. O filme, de fato, possuia toda uma trama envolvendo os atores. Haviam cenas e mais cenas de diálogos, interpretações, discussões e, é claro, sexo! Mas as cenas de sexo sempre tinha um “por quê” antes! Não aconteciam por acaso e sim por uma corrente de acontecimentos que culminavam para aquele momento. Nada de um homem encontrar uma mulher e eles irem para a cama sem trocarem uma só palavra. Depois peguei outro filme da época, chamado Holly Does Hollywood e pude, mais uma vez, constatar as minhas afirmativas. É claro que existem excessões e que bons filmes são produzidos hoje por grandes produtoras, como a Private ou a Penthouse! Mesmo assim, ainda acho que falta algo de “arte” nos filmes. Porém, o que as produtoras querem mesmo é dinheiro e como o que vende é o puro sexo, então não há muito o que esperar!

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Clientes

No aeroporto, o pessoal estava na sala de espera aguardando a chamada para embarcar. Nisso aparece o Co-piloto, todo uniformizado, de óculos escuros e de bengala, tateando pelo caminho. A atendente da companhia o encaminha até o avião e assim que volta, explica que, apesar dele ser cego, é o melhor Co-piloto da companhia.

Alguns minutos depois, chega outro funcionário também uniformizado, de óculos escuros, de bengala branca e amparado por duas aeromoças.

A atendente mais uma vez informa que, apesar dele ser cego, é o melhor piloto da empresa e, tanto ele quanto o co-piloto, fazem a melhor dupla da companhia.

Todos os passageiros embarcam no avião preocupados com os pilotos.

O comandante avisa que o avião vai levantar vôo e começa a correr pela pista, cada vez com mais velocidade… Todos os passageiros se olham, suando, com muito medo da situação. O avião vai aumentando a velocidade e nada de levantar vôo. A pista está quase acabando e nada do avião sair do chão. Todos começam a ficar cada vez mais preocupados. O avião correndo e a pista acabando. O desespero toma conta de todo mundo.

Começa uma gritaria histérica no avião.

Nesse exato momento o avião decola, ganhando o céu e subindo
suavemente.

O piloto vira para o co-piloto e diz:

- Se algum dia o pessoal não gritar, a gente tá ferrado!!!!!!

Moral: OUVIR OS CLIENTES É FUNDAMENTAL!

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Stress

Tá estressado com seu trabalho? Não aguenta mais aquele cliente chato te pertubando? Seu chefe tá puto com a esposa e está desforrando em você? Seus problemas acabaram!!! Está na hora de acessar a pasta vermelha!







  Nesses tempos de PAF-ECF, acabei de solicitar a minha, disponível nas melhores casas do ramo! :)

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Mensagem

Nasceste no lar que precisavas, vestiste o corpo físico que merecias, moras onde melhor Deus te proporcionou, de acordo com teu adiantamento. Possuis os recursos financeiros coerentes com as tuas necessidades, nem mais, nem menos, mas o justo para as tuas lutas terrenas. Teu ambiente de trabalho é o que elegeste espontaneamente para a tua realização. Teus parentes,
amigos são as almas que atraíste, com tua própria afinidade. Portanto, teu destino está constantemente sob teu controle. Tu
escolhes, recolhes, eleges, atrais, buscas, expulsas, modificas tudo aquilo que te rodeia a existência. Teus pensamentos e
vontade são a chave de teus atos e atitudes.... São as fontes de atração e repulsão na tua jornada vivência. Não reclames nem
te faças de vítima. Antes de tudo, analisa e observa. A mudança está em tuas mãos. Reprograma tua meta, busca o bem e viverás
melhor.

(Chico Xavier)

Ps.: Mais uma vez eu viajo nesse lançe de encontrar aquilo que  precisava ler e buscando pensamentos do irmão Chico Xavier, encontrei esta pérola! Como programador, gostei muito do “reprograma”! É o que estou fazendo com a minha vida em todos sentidos: reprogramando! Consertando os bugs e melhorando as virtudes! :)

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Capas

Navegando por aí buscando informações sobre Emerson, Laker & Palmer caí num site e encontrei uma imagem fantástica. Se você gosta de rock progressivo, veja aí quais os discos você tem/conhece ou já ouviu! Muito legal!












Clique na imagem para visualizá-la melhor!

Um Debate entre Homens e Mulheres

Mulheres – Dirigimos melhor.

Homens – Melhor que cegos.

Mulheres – Não ficamos carecas.

Homens – Se cabelo fosse bom, não nascia embaixo do braço.

Mulheres – Temos um dia internacional.

Homens – Os outros 364 são nossos.

Mulheres – Temos prioridade em botes salva-vidas.

Homens – Nós sabemos nadar.

Mulheres – Uma greve de sexo consegue qualquer coisa.

Homens – Inclusive chifre.

Mulheres – A programação da TV é 90% voltada para nós.

Homens – Nós temos DVD.

Mulheres – Somos os primeiro reféns a serem libertos!

Homens – Porque nem sequestradores aguentam vocês.

Mulheres – A idade não atrapalha nosso desempenho sexual.

Homens – Mas atrapalha para arrumar um parceiro.

Mulheres – Somos nós que somos carregadas na noite de núpcias.

Homens – Caso contrário, vocês podem se perder.

Mulheres – Se somos traídas, somos vítmas; se traírmos, vocês são cornos.

Homens – Se somos traídos, vocês são putas; se traímos, somos garanhões.

Mulheres – Somos capazes de prestar atençã em várias coisas ao mesmo tempo.

Homens – Mas incapazes de executar ao menos uma de cada vez.

Mulheres – 98% da indústria de cosmésticos e 89% da indústria da moda são voltada para nós.

Homens – 98% da indústria de cerveja e 89% da indústria automobilística são voltada para nós.

Mulheres – 99% dos homens não cuida da aparência pessoal!

Homens – 99% da beleza feminina sai com água e sabão.

Mulheres – Não nos desesperamos em frente a um campo de grama com 1 bola e 22 mulheres.

Homens – Nós não nos desesperamos frente ao pedal de embreagem.

Mulheres – Fazemos tudo que um homem faz, e de salto alto!

Homens – Quero ver mijar em pé!

Mulheres – Podemos dormir com nossas amigas sem sermos chamadas de lésbicas!

Homens – Podemos formir com suas amigas que elas não contam para vocês!

 

Ps.: Recebido por e-mail! Apesar de inúmeras verdades, ainda assim adoramos vocês! :)

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Erguer os Braços

Um pouco mais cedo, postei 2 mensagens no Twitter citando que hoje duas pendências de vida seriam resolvidas, de uma forma ou de outra. Pois é, a primeira foi solucionada. Não da forma como eu gostaria que fosse, mas foi e acredito que mais a frente fique melhor do que está atualmente. A segunda não foi como eu havia previsto. Me lembrei do saudoso narrador global (arg!!) Galvão Bueno ao narrar o final de um jogo qualquer. Ele sempre profere: “Erguer os braços, o Sr. Fulano de Tal!” E foi isso mesmo que aconteceu. Os dois braços foram erguidos e o jogo acabou. The game is over. De uma maneira triste e nada legal. Imaginei que seria diferente. Por alguns momentos durante minha caótica tarde de segunda-feira, eu fantasiei que seria diferente, mas depois de ouvi tudo que ouvi, percebi o quão idiota e tolo eu fui. Idiota no sentido de não enxergar certas coisas que eram tão óbvias. Idiota por deixar tudo chegar aonde chegou e então, simplesmente, acabar. Não tenho mais palavras para escrever. Os chineses inventaram e tudo quanto é tolo repete, “que uma imagem vale mais que mil palavras” e então vou deixar uma imagem, que resumi bem tudo isso!

lagrima

Não sei se essa história ainda vai continuar. Tenho um livro na minha estante (um dia ainda vou ler) que diz que “nada dura para sempre”! Agora começo a acreditar que o livro (pelo menos a capa) tem a mais absoluta razão. Pra terminar: foi tão bom, mas tão bom, que nem vi quando acabou! :~(

terça-feira, 14 de julho de 2009

É Hora de Se Embriagar

É necessário estar sempre bêbado.
Tudo se reduz a isso; eis o único problema.
Para não sentirdes o horrível fardo do Tempo, que vos abate e vos faz pender para a terra, é preciso que vos embriagueis sem cessar.
Mas de quê? De vinho, de poesia ou de virtude, a vossa escolha.
Contanto que vos embriagueis.
E, se algumas vezes, nos degraus de um palácio, na verde relva de um fosso, na desolada solidão do vosso quarto, despertardes, com a embriaguez já atenuada ou desaparecida, perguntai ao vento, à onda, à estrela, ao pássaro, ao relógio, a tudo o que foge, a tudo o que geme, a tudo o que rola, a tudo o que canta, a tudo o que fala, perguntai-lhes que horas são; e o vento, e a vaga, e a estrela, e o pássaro, e o relógio, hão de vos responder: É hora de se embriagar!
Para não serdes os martirizados escravos do Tempo, embriagai-vos; embriagai-vos sem tréguas!
De vinho, de poesia ou de virtude, a vossa escolha.

(Baudelaire)

Ps.: Achei isso por aí e, sem nenhum pudor, não posso deixar de postar aqui em Noites! Sabe por quê? Porque são nas Noites que a gente mais se embriaga! De vinho, de cerveja, de poesia, de virtude! Ah… E também de amor! :)

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Ligando!

Acabei de ligar o FODA-SE! Sim, liguei mesmo. Já faz alguns dias que sinto algo estranho acontecendo e isso me incomodava muito. Digo que "incomodava" porque incomodava mesmo, só que não está mais. Cheguei a uma conclusão que não vale a pena ficar perturbado por causa disso. Não levará a lugar nenhum. Levar a algum lugar que eu falo é resolver a situação, de uma forma ou de outra e percebi que nada vai ser resolvido mesmo!
Então, à partir de hoje, vou fazer somente o que deve ser feito e deixar o FODA-SE sempre ligado! Não vou ligar mais e nem me incomodar, porque as pessoas da sala de jantar só estão ocupadas mesmo em nascer e morrer!

domingo, 12 de julho de 2009

Encontros e Desencontros




A vida é mesmo feita de encontros e desencontros. É interessante encontrar pessoas que não vemos há tempos e então descobrir como a existência delas está diferente. Não vou entrar em metáforas, pois o real assunto deste post é sobre relacionamentos, ou seja, tesão, paixão, amor, ódio e indiferença! Este final-de-semana pude encontrar alguns velhos amigos e descobrir que eles, depois de um relacionamento intenso e duradouro – aquele tipo “juntos para sempre” – o final não foi nada bom, para ambas as partes e, diga-se de passagem, essa não é uma obra de ficção e qualquer semelhança com a realidade não é pura coincidência! Conversas para lá, chopp pra cá, e então você percebe que a vida de todo mundo é bem igual! Relacionamentos que eram até então inabaláveis, de repente não mais são, e o que era uma linda história, fica guardado para sempre no fundo de uma gaveta suja, junto com algumas fotos também amareladas e desgastadas pelo tempo, extratos bancários velhos, contas de telefone que comprovam que, num passado bem remoto, houve um forte link entre dois números e também duas almas!
E então, passada as dores e os medos, junta-se os cacos (ou então o que restou deles) e a vida mais uma vez se renova. E lembrei-me de um poema de Carlos Drumond de Andrade, que reproduzo na íntegra:
Quadrilha
João amava Tereza que amava Raimundo
Que amava Maria que amava Joaquim
Que amava Lili que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos,
Tereza para o convento,
Raimundo morreu de desastre,
Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se
E Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.
E então começasse tudo novamente, as mesmas idéias, as mesmas alegrias, os mesmos medos, a mesmíssima história, porém com novos personagens, provindos de outras histórias e passando a fazer parte da sua história. São vidas, sendo ligadas a vidas, como acontece no famoso Orkut. Criam-se novos “links”, que podem ser de amizades ou até algo mais. Mas a única grande verdade é que não se deve parar nunca! Ir em frente, aconteça o que acontecer e buscar sempre o melhor, porque a vida passa numa velocidade incrível e não se pode perder um segundo sequer! Mesmo que doa bastante no começo, o que é bem comum, mesmo que achamos ser a pior pessoa do mundo, deve-se sempre seguir o nosso caminho! E, pra terminar, lembre-se sempre que o tempo é um grande aliado para todos os corações solitários do Sargento Pimenta!

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Desânimo

Eu gostaria muito que esse remédio aqui ao lado realmente existisse, que você pudesse entrar numa farmácia qualquer e comprá-lo! Tudo bem que é "VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA", mas qualquer médico que analisasse meu caso não hesitaria nem um instante de receitar uma boa dose de Animotex por dia! De uns meses para cá, tudo de ruím tem acontecido comigo, mas tudo mesmo! São problemas e mais problemas que já estavam praticamente resolvidos e que voltaram à tona mais fortes do que nunca. Existe um dito popular que diz que os problemas jamais chegam um-a-um! Nunca acontece um, depois outro e depois outro e assim sucessivamente. Geralmente eles chegam todos de vez, tudo em uma tacada só! E comigo não foi diferente. E com isso tudo acontecendo e as coisas "amarradas", eu fico num desânimo total, com tudo e com todos. Eu tenho comigo um grande desejo (não, não vou contar neste post) e é esse desejo que me faz (fazia) sair da cama toda manhã para encarar dezenas de clientes chatos, usuários estressados, alunos bravos, pessoas idiotas, etc! É a vontade de realizar este desejo (ou sonho) que me faz correr atrás daquilo que eu acredito ser o caminho para a realização do mesmo! Mas nem isso mais eu estou querendo! Durante muito tempo mantive este sonho no mais alto escalão dos meus objetivos e ultimamente nem mais penso nisso! Simplismente acordo pela manhã, emito um longo suspiro seguido de um grande bocejo (porque não dormir direito), me arrumo, penso nos problemas e parto para o meu trabalho! Dia após dia tem sido assim. Já pensei até em mudar completamente a minha vida, mas mudar da água para o vinho! Partir deste lugar para outro e praticamente começar de novo mais uma vez, sozinho (pra variar)! Depois eu penso melhor e vejo que não iria adiantar muita coisa, porque você pode fugir para o lugar mais longe do mundo, que os seus problemas irão junto contigo. Isso deve ser porque o problema, na verdade, é comigo mesmo! O grande problema sou eu. É... Começo a achar que isso é verdade. Certa vez uma pessoa me disse que tudo na minha vida foi um grande erro, que a minha vida, na verdade, é um grande erro! Tudo que faço está errado ou é feito de uma forma medíocre. Começo a acreditar que essa pessoa tem razão. No momento que ela disse, rebati com algumas coisas que achava certo e ela me convenceu que não, que tudo era péssimo. Agora eu compreendo e, para minha tristeza, ela tinha razão! É... Preciso mesmo de Animotex! :(

terça-feira, 7 de julho de 2009

A do Momento

Uma música para exprimir meu estado de espírito? Nada mais certo que essa aí do REM. Mantive o idioma original e se você estiver em atraso nas suas mensalidades do Yázigi ou mesmo do CCAA, então use a resposta para todas as nossas dúvidas para achar a tradução.

Half A World Away
R.E.M.

Composição: Indisponível

This could be the saddest dusk I've ever seen
Turn to a miracle, high alive
My mind is racing, as it always will
My hands tired, my heart aches
I'm half a world away, here,
My head sworn

To go it alone, and haul it along
And haul it along, and hold it
Go it alone, and hold it along
Oh.........

Oh the lonely deep sit hollow
Half a world, half a world away
My shoes are gone, my life spent
I've had too much to drink
I didn't think, I didn't think of you
I guess that's all I needed

To go it alone, and hold it along,
And haul it along, and hold it
Blackbirds, backwards, forwards and fall
Oh..........

Oh this lonely world is wasted
Pathetic eyes, high alive
Blind to the tide that turns the sea
This storm that came up strong
It shook the trees, and blew away our fear
I couldn't even hear

To go it alone, and hold it along,
Haul it along, and hold it
Go it alone, hold it along,
Oh.......
Go it alone, and hold it along
Haul it along, and hold it
Blackbirds, backwards, forwards and fall
Oh.......

Oh this could be the saddest dusk I've ever seen
Turn to a miracle, high alive
My mind is racing, as it always will
My hands tired, my heart aches
I'm half a world away

Go........

Ps.: Apesar de ter essa música na minha coleção há muito tempo, só agora vim parar para realmente ouvir com o ouvido e não com a orelha!

terça-feira, 9 de junho de 2009

Desabafando

É incrível como a vida pode ter tantas reviravoltas! Acho que é isso que a torna tão interessante do ponto de vista psicológico. Em determinado momento está "tudo de bom" para você, que caminha tranquilamente para o norte e em outro instante está você (novamente) retornando para o sul, com "tudo de ruim" acontecendo! Saber administrar e controlar estes altos e baixos é o que faz as pessoas serem as ditas normais! As outras, que não conseguem, são aquelas que caem pra o crime: bebem, fumam, cheiram, se picam, brigam, se matam, fazem mal aos outros, etc! Porém, da mesma forma que a coisa pode ir de mal a pior, também pode ocorrer o inverso, ir de mal a bom e finalmente seguir para o excelente! Neste exato momento, creio que ainda estou na segunda etapa do processo, ou seja, estou indo de mal a bom! Ainda não está tudo de bom não, mas acredito que há de melhorar! Os assuntos que podem ser resolvidos estão sendo. Estou fazendo a minha parte. Só os que não dependem de mim é que estão assim, "agarrados"! E é isso que me incomoda tanto. A coisa já não está tão boa e ainda fica nessa situação por causa de outras. Gostaria muito de poder contar mais, mas não seria correto, pois estaria envolvendo outras pessoas e aí então a coisa pode complicar mais do que já está! Mas num futuro próximo (ou remoto), quem sabe eu possa olhar para trás e rir disso tudo e então poder finalmente escrever? É o que eu torço que aconteça! E é o que eu acredito que vá acontecer! Tem uma máxima que diz: "Se no futuro, você for olhar para trás e rir do passado, podia começar a rir já!" No momento, é o que eu venho tentando fazer ultimamente: sorrir! Mas tá difícil... Muito difícil! :~(

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Aipim Frito

Estou comendo o melhor aipim frito da cidade! Aproveitando muito, pois é aipim mesmo e não aqueles "bolinhos" industriais com cheiro de aipim. Esse, além de macio e crocante, está muito, mas muito gostoso mesmo! :) Principalmente bela Brahma que o acompanha!!!


Ps.: Este post foi escrito no sábado, às 21:35 e enviado para o blog via iPhone. Só não sei por que motivo, ele não foi publicado! Não sei o que aconteceu, mas o mesmo ficou meio que em modo rascunho! Hoje que eu fui perceber e não pude deixar de publicar, pois o petisco estava de fato uma delícia! :)

terça-feira, 19 de maio de 2009

Momento Nostalgia

Esses tempos atrás, passeando pela net, achei um site com inúmeros programas para o saudoso Apple ][, da Apple! O Apple ][ foi o meu primeiro computador e, consequentemente, minha entrada para o mundo digital. Baixei praticamente todos os programas disponíveis no site e quando comecei a executá-los em um emulador que tenho aqui no meu PC, pude fazer uma viagem no tempo e me bateu uma nostalgia tão grande que você nem faz idéia! Voltei para os idos de 84, onde computadores eram máquinas que poucos tinham o prazer de possuir um em casa! Lembro que aqui na minha cidade era eu e mais uns 4 que possuiam. Chegávamos a fazer vários encontros na minha casa! Encontros estes regados a muito biscoito, limonada e alegria. Sim, apesar das dificuldades e todas as limitações impostas pela época, era muito divertido e fascinante aquele novo mundo que se abria para nós. Era o nosso “Clube do Computador Pessoal”! Uma vez por mês nos reuníamos para trocar informações, programas, jogos. É amigo, nessa época não existia internet e consegui programas era uma coisa muito, mas muito difícil mesmo! Lembro que eu fazia parte de um outro clube em São Paulo (esse com mais de 2000 sócios) chamado “Clube do Applemaníacos”. Ficava-se sócio e todo mês você recebia 2 ou 3 disquetes com programas, jogos e também um jornalzinho com muita informação! Era o máximo para a época fazer parte de um clube que tinha um sócio chamado Capitão Gancho! Olhando com mais calma os programas, me deparei com o Newsroom (Putz! Que saudade!) Devo lembrar que estamos em 1984 e o Windows só iria aparecer muito tempo depois. Lembro que na época eu fazia o Curso Técnico em Administração de Empresas no finado Centro de Ensino Integrado “Sagrado Coração”, o CEISC e eu tinha um jornal no curso chamado Folha Administrativa. Comecei a fazer de sacanagem, para zoar os meus colegas de sala (eu estudei com cada figura!). Montei a primeira cópia com colagens de textos datilografados, fotos e desenhos em folhas da papel ofício e depois tirava xerox do original. A primeira edição foi um sucesso tão grande na escola (era para ter circulado somente na turma do Administrativo A e também na turma B) que resolvi dar continuidade ao trabalho, agora com mais uns 6 colegas da minha turma. E foi aí que o meu Exato-Pro da CCE entrou em ação! Munido do programinha Newsroom, passei a editar todo o jornal no meu computador. Mas tudo mesmo! Desde os textos – eu, é claro, era o redator chefe :) - até as imagens que ilustravam as matérias e, se alguém que viveu naquela época comigo ler isto, há de confirmar o quão bonito e elegante ficava o jornal. Era um trabalho de primeira mesmo! O jornal tinha tudo: editorial, matérias educacionais, cronogramas de jogos estudantis, fofocas - eu adorava falar mal dos outros :) – passatempos, concursos. Cada edição passou a ter no mínimo 10 páginas de muito conteúdo, ao ponto de eu ter sido convidado a escrever para um jornal local aqui da minha cidade. Naqueles dias eu pensei seriamente em seguir carreira de jornalista! Fiquei quase 1 ano no jornal (detalhe: não ganhei porra nenhuma, quer dizer, ganhei foi experiência). Escrevia 2 matérias por semana e continuava sendo editor chefe da Folha Administrativa. Mas o que me fez ter um certo orgulho disso tudo (relembrando agora), era como o jornal era desenvolvido. Como eu disse anteriormente, o Windows com seus softwares gráficos (como o Word, o PageMaker ou o Photoshop) só foi surgir muito tempo depois e esse programinha, o Newsroom era um show para época. Dê só uma olhadinha na sua tela principal:


Mantive a cor verde original (nota: a imagem era realmente verde, mas o Blogger fez questão de mandá-la para o limbo e tive que tentar - sem sucesso- achar novamente a mesma), porque o meu monitor na época era assim. Eu sei que, para os dias atuais, ele é bem… Bem não, muito, muito tosco, mas para aqueles momentos, era tudo de bom! Note que havia praticamente todas as etapas de uma produção de um jornal. Em Photo Lab criava-se as imagens (não tinha foto não, eram só desenhos mesmo, no estilo cartoon). Na sessão Banner criava-se os títulos (faixas ou cabeçalhos) das páginas, e o Newsroom tinha um set gráfico de fontes (tipos de letras) que hoje são comuns, mas que para a época! Em Copy Desk digitava-se as matérias para depois tudo ser montado na sessão Layout. Em Wire Service você tinha tipo um “rascunho” das matérias que seriam publicadas no jornal. Digamos que era um “serviço off-line de informação”. E, finalmente, em Press fazia-se a impressão de todo seu trabalho. Ah, e não pense que era impresso em impressoras jatos de tinta ou lasers não! Eram em impressoras matriciais (tipo uma LX-300) e acredite, mesmo com todas as limitações da época, o trabalho final era muito, mas muito bom mesmo! Eu levava um semana inteira de trabalho para poder criar cada edição! Como eu gostava (e me divertia) com aquilo! Passava horas colhendo informações, digitando, criando, bolando passatempos! Recebíamos cartas dos alunos com ideias, elogios, críticas e chegamos até a sofrer uma repressão por parte da diretoria da escola, pois estávamos incomodando com algumas fofocas! Hehehe! Lembro que era um auê quando o jornal chegava para a distribuição. A escola inteira ficava num tumulto só, porque o “jornal dos meninos da administração” ia ter mais uma edição! Eita tempo bom, que não volta mais… Mas foi muito bom ter vivido tudo isso e o melhor ainda é poder relembrar com uma saudade imensa dentro do peito! :)

sábado, 9 de maio de 2009

Primeiro passo


" Uma grande jornada começa com um simples passo! "

Começei esse post com esse pensamento porque hoje ele resumi bem o sentimento de cada torcedor vascaíno! Hoje vamos dar o primeiro passo de uma longa e torturosa caminhada, para voltarmos ao lugar de onde nunca deveríamos ter saído. Existe aquela história de que, há males que vem para o bem e acredito que tudo o que aconteceu (e está acontecendo) foi para melhorar. Tem que ser desse jeito! Não podia ser de outra forma, pois só com a derrota pode-se dar valor a vitória. O Vasco, de fato, precisava passar por tudo isso, para que a sua moral novamente seja erguida e os outros respeitem (e tremam) quando verem a cruz de malta brilhando! O bom disso tudo que está acontecendo é que firmou ainda mais o laço de amor que todos têm por esse time. Foi bom ver que, mesmo na lama, ainda existem pessoas que sentem orgulho de usar a cruz de malta e enchem o peito para dizer: "Eu sou VASCO!"

O SENTIMENTO NÃO PODE PARAR!

sexta-feira, 8 de maio de 2009

A Revanche

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Pensamento da Tarde

Quando lhe dizem que você não pode fazer algo...


Dê uma olhada em volta...


Considere todas as opções...


E então vá em frente!!!


Use todos os recursos que você tem...


Seja criativo!!!


No fim, você terá sucesso e provará que estavam errados!


Lembre-se sempre:

Mesmo sem ajuda, você é CAPAZ!

Nada é impossível quando você está DETERMINADO!

Seus problemas serão pequenos,
se a sua determinação for grande!

S U C E S S O !


Recebi esta mensagem de meu grande irmão e amigo GERALDO!
Veio em muita, mas muito boa hora mesmo!

quarta-feira, 22 de abril de 2009

E então a briga começou

Minha mulher estava nua, olhando no espelho do quarto antes de dormir. Ela não ficou feliz com o que viu e disse para mim:
- Sinto-me horrível! Pareço velha, gorda e feia. Eu realmente preciso de um elogio seu!
Então eu disse:
- Sua visão está perto da perfeição.
E então a briga começou!


Minha esposa estava dando dicas sobre o que ela queria para seu aniversário que estava próximo. Ela disse:
- Quero algo brilhante que vá de 0 a 100 em cerca de 3 segundos.
Eu comprei uma balança para ela.
E então a briga começou!


Eu levei minha esposa ao restaurante. O garçom, por algum motivo, anotou meu pedido primeiro:
- Eu vou querer churrasco, mal-passado, por favor!
O garçom então disse:
-Você não está preocupado com a vaca louca!?
- Não, ela mesma pode fazer seu pedido.
E então a briga começou!

Twitter

Ontem eu finalmente fiz meu cadastro no Twitter! Se você acabou de chegar de Marte e não sabe o que é isso, uma breve explanação: twitter é um serviço do tipo micro-blog, ou seja, você vai rapidamente postando pequenos textos de, no máximo, 140 letras sobre o seu dia-a-dia, sobre o que você está fazendo ou simplesmente posta qualquer besteira que achar interessante! Nisso outras pessoas podem seguir (ler os seus posts) "os seus passos" e você também pode seguir "os passos" de outros usuários e assim vai-se criando uma "rede"! No começo, sempre reluto em entrar em sites de relacionamentos. Foi assim com o Orkut, com o Facebook e não está sendo diferente com o Twitter! E, antes que alguém comente alguma coisa, não entrei no serviço por causa do Fantástico não! Depois que matéria foi ao ar, recebi "trocentas" mensagens me convidando a usar o mesmo! Relutei um pouco, mas depois acabei cedendo e agora também sou um twitteiro! E twitteiro completo, diga-se de passagem, pois instalei um cliente twitter no Mac, no Iphone, no Firefox e posso twittar em qualquer lugar que eu estiver, basta ter uma rede de telefonia celular que o negócio vai estar on-line! E se você, assim como eu, também entrou nessa febre, pode me seguir acessando www.twitter.com/dellas_capua !

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Efeito Susan Boyle

De vez em quando eu encontro algum vídeo na net que me faz ficar emocionado. E hoje encontrei o vídeo da Susan Boyle. Susan, que tem 47 anos e trabalha numa pequena igreja em West Lothian (Escócia), foi participar do Britain's Got Talent (espécie de Ídolos, na versão inglesa) e fez muita gente, literalmente falando, calar a boca! É um daqueles vídeos, como disse o pessoal da Gizmodo, que faz você repetir aquele velho clichê: "Nunca julgue um livro pela capa"! A cara dos jurados, especialmente Simon Cowel, é um detalhe à parte!

Clique aqui para assistir ao vídeo!

terça-feira, 14 de abril de 2009

O Teste da Banheira

Durante uma visita de estudantes a um hospital psiquiátrico, um deles perguntou ao diretor:
- Qual é o critério pelo qual vocês decidem quem precisa ser hospitalizado aqui?
Respondeu o diretor:
- Nós enchemos uma banheira com água e oferecemos ao doente uma colher, um copo e um balde e pedimos que a esvazie. De acordo com a forma que ele decidir realizar a missão, nós analisamos se o internamos ou não.
- Entendi - disse o estudante - uma pessoa normal usaria o balde, que é maior que o copo e a colher.
- Não - respondeu o diretor - uma pessoa normal tiraria a tampa do ralo.
- O que o senhor prefere? Quarto particular ou enfermaria?

Dedicado a todos que escolhem as ferramentas já disponibilizadas.
A vida tem muito mais opções. Abra a sua mente e passe a enxergar novos horizontes.
E você, utilizaria o balde?

Fonte: E-Mail

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Na Quinta-Feira Santa

De que são feitos os dias?
De pequenos desejos,
vagarosas saudades,
silenciosas lembranças.

Não sei porque, mas este pequeno poema me veio em mente agora há pouco! Deve ter sido pelo e-mail de um grande amigo(?) que acabei de ler e me bateu uma nostalgia tão grande, mas tão grande! :(
Sem mais o que dizer (por enquanto), me dispeço com uma lágrima forçando a saída! Mas não deixo... Agora não!!!

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Jazz Side Of The Moon

Nesta última quarta-feira, um grande amigo veio aqui em casa participar de mais uma edição das famosas “Quartas-Sem-Lei” e trouxe um “presentinho” para mim.


Trata-se de uma versão do famoso Dark Side Of The Moon do Pink Floyd arranjado no mais puro e límpido Jazz. Amigo, o disco é algo indescritível. Simplesmente m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o! São quatro feras do Jazz (Yahel - Hoenig - Moreno – Blake) tocando divinamente o clássico! As versões ficaram um show! Vale a pena ouvir!

quinta-feira, 26 de março de 2009

Cartaz

Colocaram esse cartaz na porta de uma igreja Universal:

" Irmão, se você está cansado
de pecar, entre! "

E alguém escreveu logo abaixo:

" Se não estiver, ligue-me!
Shirley - 9315.6874
Serviço Completo! "

Ps.: Recebido por e-mail! :)


terça-feira, 17 de março de 2009

Receita do Dia

Bacalhau com cerveja

Ingredientes:
- Mulher;
- bacalhau;
- tomates;
- azeite;
- alho;
- cebola;
- batatas;
- sal;
- cervejas.

Modo de preparo:
Ponha a mulher na cozinha com os ingredientes e feche a porta.
Tome as cervejas durante duas horas e depois pega para ser servido.
É uma delícia e praticamente não dá trabalho.
Bon apetit! :)

sexta-feira, 13 de março de 2009

Aipim Frito

Estou comendo o melhor aipim frito da cidade. Aproveitando muito, pois é aipim mesmo. Tempo que não sabia o que era isso.


--
Postado do iPhone

sábado, 7 de março de 2009

Noite no High Pression

Zé Elpídio e Roosevelt. Animando minha noite no High Pression...


Eu e a Garota... Ouvindo Wando... "Você é luz... É raio... Estrela e Luar..."


-- Post From My iPhone

quarta-feira, 4 de março de 2009

Dinheiro

Aí está o Maycon Cleverson, o felizardo ganhador do prêmio da Mega Sena acumulada, em São João Del Rey/MG, ao lado de belas amigas, 15 minutos após ter recebido o prêmio numa agência da Caixa Econômica Federal:

ATT00020

Já dizia Platão para os seus discípulos na Grécia Antiga:

“ QUEM GOSTA DE HOMEM BONITO É VIADO!

MULHER GOSTA MESMO É DE DINHEIRO!!! ”

 

Ps.: Recebi isso por e-mail e não resistir em postar aqui!

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Chopp no Alta Pressão

Lembra da sexta-feira triste? Terminou bem... :)





Sextas-Feiras

Agora há pouco estava a pensar (é, de vez em quando eu faço isso) sobre um passado bem remoto e me lembrei que, durante um bom tempo, as sextas-feiras para mim eram mágicas! Sim, toda sexta era esperada com uma ansiedade imensa, principalmente as sextas que antecedem o carnaval, pois o destino geralmente eram as praias! Os rock's das sextas-feiras são os melhores, porque simplesmente acontecem. É diferente dos embalos de sábado à noite, que são plenamente combinados. Mas os de sexta não... Os de sexta você sai de casa sem compromisso, apenas para ir a algum (e qualquer) lugar, só ou acompanhado. E então o que pareceria uma simples noite, vira um super rock'in roll. Isso já aconteceu inúmeras vezes comigo. E agora há pouco, conforme eu já disse, me lembrei que hoje é sexta-feira (13 é só um detalhe) e estou com um desânimo terrível. Talvez seja por causa desta cri$e global, ou então pelo fato de eu trabalhar até às 10:30, não sei ao certo o motivo mas, de uns tempos para cá, as sextas-feiras tem sido somente mais um dia, dentre os vários que vou vivendo!

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Carteado 2009

Ontem teve mais uma rodada do Carteado 2009 e a jogatina, mais uma vez foi lá em casa e amigo, novamente não decepcionei a torcida. Já estava com o saldo super positivo das rodadas anteriores, visto as pancadas que dei nos outros adversários. Logo no começo fiz um Straight Flush de Espadas. Precisava de um Valete na greta. Efetuei a troca da uma carta e nem olhei. Coloquei a mesma embaixo das outras e peguei mais um biscoitinho cream cracker sabor gergelim (aquele da embalagem verdinha)! Quando chegou o momento de revelar o jogo, peguei a última carta e, diferente da abertura "a la tesão" (que você vai revelando a carta lentamente na sua própria mão), peguei a carta e virei de uma vez! Todos olharam aquele Valete de Espadas na mesa e eu disse: "É meu povo! Entrou..." e fui virando uma a uma enquanto olhava a cara de desânimo dos outros na mesa! E então ele viram as cartas 9-10-J-Q-K de espadas brilhando na mesa! hehehe :)
Daí em diante fui mantendo a regularidade de vitórias e quando o jogo vinha ruím, diferente de outras épocas, eu simplesmente não entrava, ficando de fora da partida. Ainda deu para fazer um Four de 8 e ganhar mais alguns prêmios, além de algumas mesas bem gordinhas. Nem preciso dizer que sou o líder invicto e absoluto da temporada 2009! Se bem que esse negócio de liderança em início de campeonato é relativo. No futebol, pelo menos, existem muitos times que foram líderes no começo e depois cairam para a segundona. Mas, e por enquanto, sou líder sim e não sinto nem cheiro de quem vez atrás! Essa temporada promete...

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Curso de Culinária

Preciso urgente fazer um curso de culinária! Ontem, ao chegar em casa por volta das 23:00 hs, bateu uma super, big, hyper fome. Já tinha passado por diversos restaurantes e lanchonetes à caminho de casa, mas não queria comer nada na rua não e nem comer nada "barra-pesada"! E como não tinha nada para "esquentar" do almoço (pois não costumo almoçar em casa), abrir a geladeira e comecei a "vasculhar" o que tinha para ser feito rápido. Não, não queria fazer a minha tão saborosa salada, apesar das inúmeras verduras e legumes! Queria algo rápido e simples, como um miojão por exemplo! Então, olhando na porta da geladeira, vi que tinha comprado ovos na minha última incursão ao supermercado e, para a minha alegria, também lembrei que certa vez comprei um "negocinho" (não sei o nome que se dá a isso) para fazer ovos em micro-ondas. Esse aí da foto.

Sim, ele parece um sutiãzinho e não preciso nem dizer que saí do supermercado usando ele de sacanagem. Mas voltando ao assunto tema deste post, resolvi experimentar o "fazedor automático de ovos". Peguei os dois ovos, coloquei em cada peitinho e os introduzi (no bom sentido, é claro) no micro-ondas. Tempo de 2 minutos na potência alta e taammmmm!! Aguardei impaciente os ovos ficarem prontos e percebi que de vez em quando acontecia uma "explosão" abafada dentro de cada peitinho. O som parecia de uma "bufa" enrustida! Então o micro-ondas avisa que os ovos estão prontos. Tirei do micro-ondas, abrir o meu sutiãzinho e, para a minha surpresa, os ovos estavam prontinhos e bonitinhos que você precisava ver! Estavam redondinhos, branquinhos com a gema no meio, um tipo de ovo usado para enfeitar pratos em restaurantes chics! Então... Então... Então... Peguei um garfo e quando fui tirar o primeiro ovo e.... Booommm... Mais uma "bufona" e o ovo se destroça em trocentos pedaços sujando toda a minha cozinha! Você não acredita na intensidade da bufa que houve. Não entendi nada... Depois de espraguejar bastante e limpar mais ou menos em volta e também a minha barriga toda suja de ovo, fui tirar o outro ovo do sutiã e adivinha? Booommm... A porra do outro ovo explode também sujando ainda mais a minha cozinha! Resultado da noite: uma cozinha toda suja e fedendo a ovo e eu comendo biscoito com leite de soja, isso depois de tomar um bom banho para tirar a catinga de ovo! É... Preciso de um curso de culinária... Preciso mesmo!!!