terça-feira, 26 de dezembro de 2006

Encontros e Despedidas

Hoje uma amiga partiu para uma nova etapa da sua vida e foi embora de Linhares! Ela me pediu para levá-la na rodoviária e o que seria um simples avião foi na verdade uma espécie de "despedida" para mim, adiada da noite de sexta-feira. Nesses 10 meses de um intenso relacionamento, aconteceram coisas muitos legais, divertidas e muito estranhas também e acredite, fiquei meio que down por ela ter partido! Quando ela me contou da decisão que tomara de mudar o rumo da sua vida, eu fiquei triste e contente. Contente por que isso era o que ela há muito tempo queria e triste por que ela iria embora e ficaria mais difícil nos encontrarmos novamente. Falando em encontros, foram muitos e ótimos, diga-se de passagem. Alguns ficaram marcados para sempre na minha vida, como o do nosso primeiro encontro, por exemplo. Tínhamos combinado de assistir alguns DVD's aqui em casa e eu comecei a fazer os preparativos. Tive que ir até a um supermercado comprar algumas "cositas" e vivi algumas aventuras por lá. Bom, não vou entrar em detalhes de tudo que aconteceu naquela noite, pois senão vão me tachar de pervertido, mas saiba que foi inesquecível, tanto para mim quanto para ela (ela mesmo já me confidenciou isso). Outra noite que rimos muito foi quando saí da faculdade e recebi um torpedo dizendo "Saudades de vc" e imediatamente respondi. Fui convidado a ir até a sua casa. Conversa vai, conversa vem, nós no seu quarto já aos "beijos e abraços" ;) - e na televisão ligada rolava o Programa do Jô! Quando estávamos alí naquele momento único e magistral, o Jô solta essa:

- Carta enviada por fulano de tal de tal lugar... Jô, você é um motorista de caminhão e está carregado de minério de ferro. Você precisa levar a carga rapidamente até duas cidades que estão longe uma da outra: Tupi e Juá! E então, você leva ferro até em juá ou leva ferro até em tupi?


Cara, de repente nós dois começamos a rir muito daquilo, e não é preciso nem comentar que tivemos que dar um "stop" e iniciar tudo outra vez... Aquele incidente foi hilário! De vez em quando a gente lembrava dele e começávamos a rir, os dois... :)
Outro incidente que não esqueço eram os torpedos "apimentados" que trocávamos... Quantas vezes eu no maior pique do meu dia-a-dia e de repente o celular informava um novo torpedo e no meio dos meus códigos ou dos meus pepinos, um sorrisso brotava do nada... Até as pessoas que estavam em volta percebiam isso e faziam piadas... Teve uma conversa nossa via torpedo que também ficará guardada para sempre nas minhas lembranças... Na verdade foi um todo um jogo de sedução on-line! :) hehehe! Muito bom... Abaixo descrevo os torpedos, que foram copiados da memória do celular, através do software Motorola Phone Tools - assim como meus e-mails e conversas do mesenê, também guardo em backup todos os torpedos que recebo e envio! - sim, sou doido mesmo:

Ela - Esqueci de contar a novidade! Vou ganhar um computador.

Eu - Que bom! Vai blogar muito agora

Ela - Isso vicia.

Eu - I◊¿ a: if Il @ - :i

Ela - Dicupa, não entendi....

Eu - Quis dizer que vicia igual álcool...

Ela - Você quis dizer isso naquele código??? Depois me ensina a tradução....eu tomo bebida alcoólica e nem por isso sou viciada...blog é pior...

Eu - Que código?? Deve ter sido acentuação...

Ela - Você acabou de travar meu telefone!!!

Eu - Eu não!!!! Será que a Vivo utiliza Windows?..hahahaha

Ela - Tesão por vc...

Eu - Ai...assim você me deixa excitado...

Ela - A idéia é essa...lembro daquela primeira noite...foi louco!

Eu - Foi louco mesmo...mas um dia a gente relembra...

Ela - Pôxa..

Eu - Porque pôxa?

Ela - Vou ficar aqui abraçando o travesseiro e (^~¿®....∞∞¥עش* &)...

Eu - Sacanagem hein!...agora me deixou com vontade de (^~¿®....∞∞¥עش* &)...

Ela - Bem, se você não acha que vontade é uma coisa que dá e passa, pode vir até aqui...

Eu - Me dá 10 minutos...

Ela - Demora nãããããoooo


:)

Foram momentos felizes e confesso que ela foi uma pessoa que tentou me ajudar muito, mesmo às vezes eu negando tal ajuda... Ela sabia quando eu tava bem e quando eu tava mal... Sabia sim e sempre tentava de uma maneira sutil conseguir confissões ou desabafos, os quais eu negava viementemente a dizer. Vou sentir saudades... Vou sentir saudades das ligações telefônicas, dos torpedos descrompromissados, dos convites inesperados, dos "dramas mexicanos" e das visitas noturnas, às vezes regadas a vinhos, camparis, cervejas ou whiskis e às vezes sóbrios mesmos! Vou sentir saudades... Vou sim... E torço muito por você, minha amiga! Torço mesmo... Sei que vai ler isso e também sei que sempre passará por aqui para saber como estou... Sei disso! Então aproveito para dizer que você também é muito especial pra mim... Muito mesmo! Que você seja muito feliz...

Em tempo:

Encontros e Despedidas
(Milton Nascimento)

Mande notícias do mundo de lá
Diz quem fica
Me dê um abraço venha me apertar
Tô chegando
Coisa que gosto é poder partir sem ter planos
Melhor ainda é poder voltar quando quero
Todos os dias é um vai-e-vem
A vida se repete na estação
Tem gente que chega pra ficar
Tem gente que vai pra nunca mais
Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai querer ficar
Tem gente que veio só olhar
Tem gente a sorrir e a chorar
E assim chegar e partir
São só dois lados da mesma viagem
O trem que chega
É o mesmo trem da partida
A hora do encontro é também despedida
A plataforma dessa estação
É a vida desse meu lugar

:~)

sexta-feira, 22 de dezembro de 2006

Bruxas, Feitiços e Encantos

Sábado passado, na festa da Acqua Fértil (vide post abaixo) eu conheci uma bruxa, uma "bruxinha" na verdade... Não posso e não vou revelar sua identidade para não causar possíveis transtornos a ela. Olhando-a, você nem imagina que figura que é essa bruxinha. Bastaram poucas horas de conversa na festa para eu descobrir que, apesar de ser uma bruxa (como ela mesmo se chama), ela é encantadora. Primeiro pelo seu português. É isso mesmo... Eu e John Player começamos uma "brincadeira" de estudar português e tudo que perguntávamos ela acertava e ainda colocou a gente em situações que ficamos, literalmente, de cara. Depois ela começou a ler minha mão (como as ciganas) e disse algumas coisas bem interessantes ao meu respeito. Um pouco mais tarde (eu mais pra lá do que pra cá - leia-se álcool), ela me revelou que também joga Tarot. E como eu sou meio místico para esse tipo de coisa, fiquei louco para ela jogar pra mim... E combinamos que em qualquer dias desses ela iria fazer o "serviço"... De uma certa forma, eu fiquei meio que encantado (ou seria enfeitiçado) por ela... Numa outra festa de confraternização, lá estávamos nós novamente: eu, a bruxinha e mais alguns amigos. E novamente começamos a conversar e fiquei novamente de cara quando ela me disse que criava um sapo-boi em casa, o tal do Lanchinho! Digo criava porque, segundo ela, a vizinha viu aquele sapão de nome tão simpático pulando pela calçada da sua casa e jogou sal no seu "bichinho"... Realmente tem tudo haver né? Uma bruxa tem que ter um animalzinho e nada mais meigo do que um sapo-boi com um nome lindinho... Hoje ela tem 3 gatos que moram (ou freqüentam) a sua casa. Ela me disse o nome dos três, mas não estou conseguindo lembrar agora! Cheguei até a comentar com ela do gato mais doido do mundo que eu tinha: o byte!
Apesar de conhecê-la há pouco tempo, acho que esta história vai um pouco mais longe do que está e terei ótimos posts sobre isso aqui, principalmente sobre seus feitiços e também a interpretação do Tarot que ela vai jogar pra mim. Pra terminar, lembrei de um ditado que os espanhóis usam muito e que (depois de ter conhecido a bruxinha) descobrir o quão verdadeiro ele é... :)

" Não acredito em bruxas. Mas que elas existem, existem!!! "

segunda-feira, 18 de dezembro de 2006

Nova Dupla Musical



Pedrinho & Júnior
( ..: Live at Acqua Fértil Fest - 2006 Edition :.. )

Presented by
Acqua Fértil

17 / 12
Principado de Linhares City - Espírito Santo
Brasil - América do Sul - Planeta Terra


Já disponível nas melhores lojas!!!




segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

Segundas...


Final-de-semana igual a cobra de laboratório:

" SÓ NO ÁLCOOL! "



Ps.: O complicado é ter uma reunião segunda-feira logo pela manhã... Dormi quase que a reunião inteira... Saí de lá sem saber muito bem o que foi decidido! :)

domingo, 10 de dezembro de 2006

Fim de final-de-semana

Ao cair da noite do domingo, é hora de começar a pensar na semana que está se iniciando, em outras palavras, voltar para a dura realidade dos problemas cotidianos e também momento de lembrar das shits ocorridas nos dias passados. Bom, para ser sincero mesmo, revelo que o final-de-semana começou na terça-feira passada. Fizemos um rockzinho aqui que era para ser bem tranquilo, mas não foi! Eu nem sabia que estava acontecendo! Só fui descobrir que estava acontecendo a festa quando cheguei em casa! Na quarta, pra variar, aconteceu mais uma edição da "Quarta Sem Lei" e novamente o rock foi até tarde, sempre regado a cerveja, ixcóti, música e muita balangação de beiço! Na quinta-feira o rock foi mais musical, apesar de não ter faltado cerveja e muita empolgação pelo que assistimos. Caiu em minhas mãos o dvd CREM (Ginger Baker, Jack Bruce e Eric Clapton)! Um showzão de rock que aconteceu agora em 2005 no Albert Hall! Simplesmente um dos melhores show de rock (parodiando as palavras do meu irmão) que eu já vi. Cara, Eric Clapton é o melhor...
Na sexta era o dia da festa dos professores e funcionários da Unilinhares. Tinha combinado com a garota de pegar ela e irmos juntos. Pegamos também uma outra amiga e lá fomos nós. A festa lá tava muito boa mesmo! Muita cerveja, muito papo inteligente rolando e muita descontração. Uma coisa que não posso deixar de contar aqui é que aprendi um tal de "desamparo fundamental" ou "perda constituinte"! Em um outro post eu explico melhor o que é isso, se bem que nem eu entendi direito quando me contaram. Mas continuando, a festa terminou por volta das 5 horas e fomos para casa de um outro professor continuar a alegria. Estava tudo indo muito bem quando me fizeram tomar uma dose da cachaça de Salinas... Aliás, tomei uma não, que eu lembro foram umas 3... Daí em diante foi só esparrela... Não lembro de mais nada! Só me contaram que eu sentei no chão e fiquei ali, parado, doidasso, olhando tudo que acontecia... Saí de lá por volta das 8 horas e fui para casa! Cheguei, abrir a garagem, guardei o carro e dormir... Na cama? Não... Dentro do carro mesmo... Klayd chegou um pouco mais tarde e tava eu lá, dentro do carro dormindo (e talvez até sonhando) maravilhosamente bem(?)! Ele me acordou, ainda fomos comer alguma coisa e chovia pra caramba! Voltamos pra casa e me entreguei aos braços de morpheu, agora na cama mesmo!
No sábado a coisa foi mais tranquila... Dormir praticamente o dia inteiro e a noite um amigo me ligou para gente ir na boate, pois rolaria uma festinha para comemorar o décimo primeiro aniversário de uma banda local aqui de Linhares. Por volta de meia-noite partimos pra lá... Muita gente conhecida (pra variar)... Fiquei lá "balangando" com um e com outro quando vejo uma ex-aluna e amigona que não via há muito, mas muito tempo mesmo! Um amigo que viu a cena quando nos encontramos chegou a me dizer: "Nossa! Foi um encontro cinematográfico! Só faltou um beijo para ficar ainda mais bonito!"... :) Isso porque quando ela chegou na minha frente, eu fiquei olhando pra ela meio que sem entender e sem lembrar quem era! E ela também, com os belos olhos azuis, ficou ali me olhando... Como se a gente tivesse tido algo muito forte num passado bem remoto e agora nos encontramos novamente! Foi muito legal. Como eu disse a ela lá mesmo, ela era a última pessoa que eu imaginaria encontrar por ali! A festa em si foi muito boa... Dancei muito ao som de alguns hits que nem lembrava mais, encontrei muitos amigos e me divertir bastante! Cheguei em casa era mais ou menos uma 5 da matina e fui dormir (na cama, é claro) :)!
E no domingo, conforme começei este post, é o dia da gente relembrar de tudo isso que passou e rir muito...

segunda-feira, 4 de dezembro de 2006

Pensando...

Para mim mesmo...

Uma nuvem não sabe porque se move em tal direção,
apenas sente um impulso:

É para este lugar que devo ir agora.
Mas o céu sabe os motivos e desenhos por trás de todas as nuvens,
e você também saberá,
quando se erguer o suficiente para ver além dos horizontes.
( Richard Bach )

Ps.: Às vezes, no silêncio infinito das noites, tenho conversas comigo mesmo. Mas são conversas tão inteligentes que algumas vezes não entendo uma só palavra do que estou dizendo!

domingo, 3 de dezembro de 2006

Deep Purple

Existem coisas que saem melhores do que a gente imagina! Sexta-feira agora depois das aulas saí de Linhares exatamente às 11:30 da noite. Destino? Vitória! Fui para assistir ao show de uma banda que gosto pra caramba, o Deep Purple. Bom, chegando lá eu e John Player já fomos para um rockzinho "light"... Light era o que deveria ter sido... Foi, até eu ter pedido ao barman uma dose de vodka Absolut. Daí em diante foi esparrela e fomos chegar em casa por volta das 6 da manhã. Isso depois de ter acontecido "n" coisas numa padaria próxima da casa (mas isso fica para um outro post). Acordamos mais ou menos às 2 horas da tarde (pra variar), almoçamos e esperamos um outro amigo, Big Iron que também estava vindo para o show. Por volta das 19:00 hs saímos de casa eu, John Player, Big Iron e ainda pegamos uma amiga de John Player e partimos para o show. Chegamos, estacionamos o carro e fomos para a fila que estava quilométrica até a entrada. No caminho, encontramos alguns compatriotas de Linhares e ficamos por lá, junto com os caras. Nisso, acontece uma confusão tremenda envolvendo bilhetes, portaria, procom e ficamos alí olhando aquilo tudo! Por uma coincidência estávamos em frente a entrada VIP para os camarotes! Um amigo meu (com ingresso de pista) foi pra entrada dos "Vip's" e entrou normalmente e lá de dentro começou a me chamar... Rapidamente chamei John Player e (até agora não sei como e nem porque) entramos com ingresso de pista na área vip. Recebemos a "identificação" dos camarotes e lá estávamos nós 4, em pleno camarote, a praticamente 1 metro do palco, rindo muito e sem entender nada. Custamos a voltar para a real, pois não acreditávamos no que tinha acontecido. O resto depois, como diz Big Iron, foi "clássico". Ficamos praticamente em frente ao palco, assistimos ao show local da banda Oz (que foi muito bom) e finalmente eu pude ver o jurássico Deep Purple tocando na minha frente. Sim, amigo, eu fiquei a menos de 1 metro do palco e assistir ao show inteirinho babando, gritando e pirando o melão quando Steve Morse fazia aquela guitarra chorar na minha frente. E pirava mais ainda quando Roger Glove "metralhava" a gente com seu baixo.
O show foi simplesmente inesquecível... Muito, mas muito rock mesmo e ainda por cima de uma banda que me marcou! E poder vê-los ali na minha frente foi uma emoção indescritível. E quando eles tocaram o clássico Lazy?!? Quase tive um orgasmo... Foi sensacional! Me emocionei também ouvindo o baixo de Glove em "Higaway Star" e todo mundo, repito, todo mundo cantou "Smoke On The Water" numa voz só... Foi fantástico mesmo! E aí vem a melhor parte... Antes do biz, eles começaram a jogar para o povo algumas "lembrancinhas" como palhetas, toalhas, baquetas, etc... E a cada lançamento era uma alvoroço só! Eu nem tentava pegar nada, pois a confusão era enorme. Mas então... Então... Steve Morse pega sua toalha, se enxuga e joga na minha mão! Ela veio caindo, lentamente nas minhas mãos, como se ele tivesse dito (eu imagino): "Toma Adilson, essa é pra você!" Rapidamente eu peguei, afastei pra grade de proteção e já fui gritando: "Peguei... Parô... Já peguei, porra... Parô... Parô que eu já peguei... Essa é minha!". Ainda não tinha acreditado que estava com a toalha "do cara" comigo! Essa toalha tem uma história toda especial por um acontecimento na casa de John Player, mas isso já é outro caso. Ao final da terceira música do biz, Steve ainda jogou uma palheta personalizada, azulzinha com " Deep Purple - Steve Morse " escrita em letras púrpuras brilhantes que eu também tive a sorte de consegui pegar, pois ela caiu na minha frente e aí então foi fácil! John Player ficou louco quando mostrei minhas lembrançinhas do show... :)
Esse, certamente, foi um final-de-semana inesquecível . . . Vai deixar saudades ...