quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Tempo de Novos Caminhos

Como diz um comercial de uma grande rede de televisão, “é tempo de buscar novos caminhos”. Com o final do ano se aproximando, a ideia agora é deixar tudo pra trás, tudo mesmo, e partir para um novo e empolgante “start again”! É como se o disco rígido fosse formatado e o Windows re-instalado. A ideia inicial era que este post fosse o último do ano, mas ainda tenho algumas coisas a escrever antes da grande virada, como fazer aquela velha lista de promessas para o próximo ano que chega e tal. Mas creio que esta busca por um novo caminho é algo tão forte pra mim neste momento, que merece um texto só dele. Se esse caminho é o certo ou, mais uma vez, o errado, só o tempo dirá. E quem sabe em 2011, nesta mesma época, eu esteja comemorando? Acredito, e muito, nisso!


segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Por que as pessoas ficam tristes no Natal

Já chegava o final do ano, e as pessoas já traziam nos olhos aquele ar de imenso cansaço de quem vê mais um tempo se fechando na própria vida.
A menina tinha aquela estranha argúcia das crianças, para quem alguns detalhes da vida nunca passam despercebidos.
- Vó?
- Oi!
- Por que as pessoas ficam tristes no Natal?
A Vovó estava tomando seu café, e quase engasgou com a pergunta. Essas conversas a gente sabe como começam, mas como vão terminar...
- Por que você esta perguntando isso, meu bem?
- Porque eu vejo, Vovó. No Natal, parece que só tem gente feliz dentro da televisão.
Mal pode conter o riso, da inteligência vivaz daquela menina.
- Sabe, querida, acho que as pessoas confundem um pouco as datas.
- Como assim?
- Algumas pessoas confundem o Natal com o Dia de Finados. Você sabe o que quer dizer o Dia dos Mortos?
Olhou para ela com aquela cara de mais ou menos.
- No dia de Finados, lembramos das pessoas que não estão mais aqui nessa dimensão com a gente. Visitamos, levamos flores e conversamos com essas pessoas que moram em nossos corações, mesmo tendo partido de nosso convívio.
- Você vai visitar o Vovô no dia dos Mortos, não é, Vovó?
- Sim, meu bem, eu vou fazer uma visita para ele em meu coração. Converso, conto as novidades e fico com saudades das conversas que eu tinha no alpendre com seu avô.
- Por que você não vai ao cemitério, como todo mundo?
- Porque eu combinei com seu avô que iria encontrá-lo aqui na varanda, no alpendre, no pomar, nos lugares em que o nosso amor ainda está lá, vibrando, como uma música ...
A menina era curiosa mas não inconveniente. Percebeu que a Vovó estava muito emocionada e não queria vê-la chorar.
A Vovó, como sempre, adivinhou seus pensamentos.
- Pode continuar perguntando as coisas, meu bem... A Vovó se emociona um pouco mas agüenta o tranco...
- Vó?
- Oi!?
- O que tem a ver o Finados com o Natal?
- Algumas pessoas ficam tristes no Natal porque se lembram dos entes queridos que não estão mais ali. Olham para as mesas, as comidas, a árvore de Natal e só conseguem lembrar de festas antigas, onde a casa estava cheia, os filhos eram pequenos e a vida era mais simples. Vai passando o tempo e as pessoas ficam com essa coisa, essa doença de fim de ano que se chama Antigamente-que-o-Natal-era-bom, e ficam suspirando na mesa com saudade de outros tempos, outras épocas. Isso que é um Natal-Finados, meu bem. Um Natal em que as pessoas ficam todas tão preocupadas com as perdas que não notam o encanto das crianças com o Papai Noel, nem a graça de mais uma ver reunir os vivos e aproveitar quem está ali em vez de pensar em quem partiu.
- E por que as pessoas tem saudade no Natal e não no dia de Finados?
- Acho que porque as pessoas acham feio ter um dia para a tristeza, meu amor. Acham que devemos ter datas só para alegria. Mas até o Carnaval tem a Quarta-Feira de Cinzas para a gente ficar triste...
A menina coçou a cabeça, o que era sempre um sinal de que iria desfechar uma daquelas perguntas sem resposta que a Vovó temia.
- Mas, Vó?
- Fala...
- Por que as pessoas tem que ficar felizes no Natal?
Pronto. Inverteu a pergunta, pensou a Vovó.
- Você falou que as pessoas só ficam felizes na televisão.
- Isso.
- Bem, minha querida, tem uma alegria de plástico na televisão. Uma alegria de Loja de Departamentos que não tem nada a ver com o Natal. Isso também deixa as pessoas muito tristes.
- Por que?
- Porque elas olham aquelas pessoas rindo, as famílias numerosas e felizes, as mulheres magras e maravilhosas, os homens lindos e seguros de si, envolta de Papais Noel gordos e sorridentes e pensam: os outros tem um Natal muito melhor do que o meu...
- E para que serve isso, Vovó?
- Para vender coisas, querida. Para as pessoas confundirem o Natal com os presentes, o que também é uma bobagem. Dessa vez foi a Vovó que coçou a cabeça.
- Pituca?
- Oi!
- Sabe, tem gente que nem lembra que o Natal comemora o nascimento de Jesus. Olham para o Presépio e acham que é um enfeite folclórico, com uma criança cercada de vacas e ovelhas. As pessoas perderam o sentido de Natal, meu bem, por isso não sabem mais se ficam alegres ou tristes nessa época. E você sabe qual uma das maiores graças do Natal, meu bem ?.
- Qual?
- Esperar por ele. É uma delícia esperar pela festa.
- Mas...
- O que?
- Eu vou ter que esperar muito?
- Não. O Natal já está bem pertinho..
- Mas...
A Vovó olhou com cara de que não-tem-mas-nem-meio-mas. A menina entendeu. Mas não deixou a velha senhora sem uma última pergunta.
- Vó?
- Oi!
- Quando você morrer, meu Natal vai ficar triste?
A Vovó aconchegou a menina, que já tinha algumas lágrimas querendo sair.
- Você vai ficar feliz, pois o amor que a Vovó sente por você vai estar vibrando, como uma música, envolta da árvore. É lá que eu vou te encontrar, combinado?
- Combinado.
A menina teve uma estranha sensação, como se um rena tivesse passado pela janela.
Devia ser um sonho de Natal.

Ps. Ao som do R.E.M., buscando algumas respostas, encontrei isso! Não sei quem é o autor, mas que fez uma sentido tão grande pra mim, principalmente nesta semana que vai ser muito difícil! Mas sei que vai passar…

Chances

Às vezes tenho alguns devaneios acerca das casualidades da vida e hoje pela manhã tive um em relação a alguns acontecimentos passados e também no que está acontecendo no presente momento. Imaginei que temos algumas chances em nossas vidas. Em determinados momentos, nos é fornecido uma nova oportunidade de corrigir, acertar, reiniciar ou mesmo começar algum, como é chamado em programação orientada a objetos, “evento”. E, infelizmente, somente os mais espertos conseguem aproveitar essa nova chance. Caso você não a aproveite, esqueça. Você simplesmente perdeu! Nada de apertar e tecla ESC e começar de novo. Não, na vida essa tecla não existe. É somente dado uma única oportunidade necessária e caso você a perca, lamentará o resto da sua vida, ou pelo menos por um longo, longo tempo, até receber uma outra. Isso se vinher a receber. Portanto, devemos ficar sempre atentos para essas chances. Elas costumam chegar em momentos que você nem imagina. Momentos sutis na vida, onde as vezes achamos que tudo está perdido ou que nada dá certo. Devemos ficar sempre ligados para que essas oportunidades não passem despercebidas. Em certas fases, não podemos mais nos dar ao luxo de perder o tiro de largada para buscar essas chances. E, quando elas aparecerem, agarrá-las firme e não deixá-las mais ir, pois uma delas pode ser, simples e puramente, a sua felicidade. E então se encontrar e seguir o caminho. E concluindo o meu devaneio: eu perdir algumas.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Pra Onde?

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

One Of My Turns




Day after day, love turns grey
Like the skin of a dying man
Night after night, we pretend it's all right
But I have grown older and
You have grown colder and
Nothing is very much fun any more.
And I can feel one of my turns coming on.
I feel cold as razor blade
Tight as a tourniquet
Dry as a funeral drum,
Run to the bedroom, in the suitcase on the left
You'll find my favourite axe
Don't look so frightened
This is just a passing phase
Just one of my bad days
Would you like to watch T. V.?
Or get between the sheets?
Or contemplate the silent freeway?
Would you like something to eat?
Would you like to learn to fly?
Would you like to see me try?
Would you like call the cops?
Do you think it's time I stopped?
Why are you running away?

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Dias Finais

O final do ano de 2010 se aproxima e mais uma vez aquele sentimento que eu conheço bem de outros carnavais também chega, triunfante, como quem diz: “Só fiquei longe por um tempinho. Agora estou de volta e pode ser que nunca mais eu te largue, amigo”. Esse sentimento que cito é a tristeza de final de ano, de natal, de reveillon. Ando pelas ruas da cidade, vendo as decorações de natal nas lojas e nas casas e uma súbita dor se apossa de mim. Já comentei aqui mesmo em Noites que já tive fins de ano maravilhosos. Ano passado mesmo foi sensacional. Geralmente eu sempre fico muito down nessa época e não consigo compreender bem o motivo e nesse em especial acredito que vai ser muito, mas muito down mesmo, pois estão juntas a tristeza desses dias finais, a minha angústia e também a minha ausência! Na verdade, o motivo de me sentir assim eu até acho que entendo um pouco: creio que é a falta de pessoas ao meu lado, de família, de afeto, de companheiro. Acho que é isso! Provavelmente o que vou fazer é ir para algum bar, beber tudo que tenho direito até não aguentar mais e então vou para casa dormir. E tudo passa, pelo menos nessa noite. Ultimamente tem sido assim! Eu descobri esse jeito de passar esses dias tristes há alguns anos atrás, quando na véspera do Natal bebi praticamente o dia inteiro. Quando a noite chegou e todos se reuniam para a famosa ceia, eu dormia e não via e também não sentia nada acontecer. A única coisa boa disso é que não fico triste. O álcool tem um poder de substituir tristezas que é uma maravilha. Tudo bem que é temporário, mas acredito que vale a pena, pelo menos por um tempinho!!!


domingo, 5 de dezembro de 2010

Afeto

Segundo o Aurélio

afeto

[Do lat. affectus, us.]
Substantivo masculino.
1.Afeição por alguém; inclinação, simpatia, amizade, amor:
amou-o assim como se amam as coisas belas, e o afeto de que o envolvia propagou-se em redor” (Rute Bueno, O Livro de Auta, p. 33).
2.Objeto de afeição:
Doía-lhe estar ausente do seu afeto.
3.Psicol. O elemento básico da afetividade (2).
4.Psiq. Estado emocional ligado à realização de uma pulsão (2) que, reprimida, transforma-se em angústia ou leva à manifestação neurótica.

Segundo eu, eu mesmo e Irene

Eu sinceramente não sabia que uma palavrinha tão pequena e tão assim tranquila fosse causar tamanha alvoroço. É incrível, como está fazendo falta, tanto dar como ter e principalmente receber. Estão sendo dias angustiosos! Dias de confusão, de mágoa, de querer saber, de ficar perdido, enfim, dias tristes!

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Imagem do Momento

Os chineses inventaram e tudo quanto é tolo repete que uma imagem vale mais que mil palavras.
Portanto, tolo com sou, deixo aqui a imagem que talvez valha mais que mil palavras e, ainda assim, acho que é pouco para o verdadeiro significado…


quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Um Rei de Ouros


Estava a olhar algumas mensagens de e-mail antigas e encontrei uma perdida no meio de várias que me fez entrar numa profunda reflexão. No e-mail, a pessoa comentava que eu parecia um reis de ouro do baralho, ou seja, era egoísta, único e achava que era o tal e que tudo se resumia no que eu queria e nunca no que o outros pensavam ou desejavam. Recentemente passei a avaliar alguns dos meus conceitos de vida e, por incrível que pareça, aquela mensagem estava certa, apesar de na época eu não consegui entender direito o que a pessoa queria me dizer. Realmente eu era um reis de ouro. Sempre eu vinha primeiro, ou seja, primeiro eu, para qualquer coisa. O meu bem estar vinha antes de tudo para depois eu ver o que podia fazer para as pessoas que me rodeavam. Eu sempre tive um pensamento muito egoísta em relação as minhas coisas e a tudo que me cercava e sempre que tinha que sair da minha zona de conforto, geralmente dava um ctrl+alt+del e abortava tudo. Ou eu saia rapidamente da situação ou sumariamente deletava aquilo que estava me, vamos assim dizer, incomodando. Naqueles dias e momentos eu não conseguia entender muito bem isso que acabei de escrever, mas hoje a coisa toda ficou bem clara. Foi como uma revelação súbita que me veio, lendo aquela antiga mensagem. Sabe, é como o reis de ouros da bisca: é grande, único e o maioral, mas quando entra um sete ou mesmo um ás, então acontece um, vamos assim dizer, xeque-mate. E então se descobre que não é tão grande assim e que não vale lá muita coisa na hora de somar os pontos. Pode até fazer uma pequena diferença, mas nada que justifique o fato dele ser grande, ou pensar que é.
Porém, o que importa agora é que eu consegui entender isso e estou buscando mais do que nunca deixar de ser aquela pessoa que só pensa nela e nunca no que os outros pensam ou precisam, porque, como diz o velho chavão, no final do jogo, o rei e os peões sempre voltam para a mesma caixa.

sábado, 20 de novembro de 2010

Limpeza

Antes, para excluir alguém de uma vida, bastava esquecer a pessoa, jogar algumas cartas e telegramas no lixo - botar fogo e ver a fumaça indo embora era a melhor pedida - e no máximo (como diz a letra da música) riscar o nome da agenda de telefones, ou então apagar mesmo, caso tenha sido escrito a lápiz. Hoje, com o advento da internet, redes sociais, a vida digital em si, a coisa é um pouco mais complexa e existe muito mais passos. Vou tentar listar alguns:

* Primeiro exclua o contato da agenda do seu celular;
* Depois exclua todas as chamadas originadas/recebidas e também torpedos enviados/recebidos;
* Apague as fotos do contato armazenadas no celular;
* Acesse sua conta de e-mail, pesquise todas a mensagens enviadas/recebidas e depois delete;
* Acesse a sua agenda on-line de contatos e remova os endereços;
* Repita o passo anterior para todas as contas que tiver;
* Entre no MSN, remova e bloqueie o contato;
* Faça isso para todos os programas mensageiros que você tiver;
* Acesse o Orkut (caso tenha um) e bloqueie o contato;
* Acesse o Facebook e remova o contato da sua lista de amigos;
* Acesse o twitter e pare de seguir o contato;
* Faça isso para todas as redes sociais que fizer parte;
* Entre no Picasa ou iPhoto ou no programa que você usa para gerenciar suas imagens e apague todas as fotos existentes do contato;
* Acesse o Flicker e apague todas as fotos existente do contato;
* Procure no seu computador por referências desse contato em arquivos e remova-os;
* Acesse sua agenda de contatos on-line (caso use uma) e remova o contato;

Pois é, isso foi o que eu me lembrei... Será que esqueci de algum? Provavelmente sim, pois de vez em quando o "contato" ainda aparece em algum lugar, o que te faz ficar mal.
Mas o que eu realmente quero dizer com este post é a importância dessa limpeza em nossas vidas. De vez em quando precisamos fazê-las para, como foi dito num outro post aqui mesmo em Noites, encerrar ciclos e iniciar novas etapas. Mesmo com o coração quase sempre apertado, essas limpezas são e serão sempre necessárias...

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Lágrimas que Lavam a Alma

Somos seres preocupados em agir, fazer, resolver, providenciar.
Estamos sempre tentando planejar uma coisa, concluir outra, descobrir uma terceira.
Não há nada de errado nisto – afinal de contas, é assim que construímos e modificamos o mundo. Mas faz parte da experiência da vida o ato da adoração.
Parar de vez em quando, sair de si mesmo, permanecer em silêncio diante do Universo.
Ajoelhar-se com o corpo e com a alma. Sem pedir, sem pensar, sem mesmo agradecer por nada. Apenas viver o amor calado que nos envolve.
Nestes momentos, algumas lágrimas inesperadas – que não são nem de alegria, nem de tristeza – podem jorrar.
Não se surpreenda. Isto é um dom. Estas lágrimas estão lavando sua alma.



Ps.: Ao som de Propostas, do Rei Roberto Carlos achei essa mensagem que foi enviada a alguém mais ou menos em maio do ano de dois mil e sete. Lágrimas brotaram nos meus olhos em saber que ainda existem coisas bonitas para se ler e que ficou algo de bom! E essas lágrimas apenas lavaram minha alma…

terça-feira, 16 de novembro de 2010

The Beatles – Now on iTunes Store



Esse post é só para deixar aqui o meu registro para esse importante evento que Apple proporcionou: a chegada dos Beatles a iTunes Store. Sim, a Apple (como sempre) criou um verdadeiro rumor em volta disso. Tanto que, quem entrou no site hoje antes das 13:00 hs – horário de Brasília – viu uma simples mensagem que hoje seria um divisor de águas para a iTunes Store. E começaram inúmeros rumores sobre o que a Maçã estaria preparando para seus seguidores. E qual noã foi a decepção de muita gente ao ver que foi “apenas a entrada dos Beatles na iTunes”! Pois é, andei olhando os comentários num outro blog de tecnologia que leio e não pude deixar de perceber que muitos entraram lá e meteram o pau dizendo que ficaram desapontados, que não acham os Beatles tão bons assim para esse bafafá todo, que a Apple é isso, é aquilo, etc e tal…
Tem uma frase de Wood Allen que diz o seguinte: “Metade do planeta não consegue ou não quer entender os prazeres da outra metade”. É incrível que existem pessoas hoje que ainda não conseguem entender o que esses 4 rapazes fizeram pela música! Lembro que certa vez estava brincando com o Pandora e digitei “the beatles” e pedi tudo que foi relacionado/inspirado/influenciado ou mesmo descaradamente copiado dos caras e simplesmente veio quase que todos os estilos de música. O que ouvimos hoje são músicas que eles já fizeram há um bom tempo atrás (exceto funk, pagode, axé, breganejo e forró) e é por isso e por muitas outras que eles merecem cada referência e também cada deferência, quando se trata de arte e música.
E todos que estão envolvidos nesse meio musical sabem o quanto é complicado – em se tratando de direitos autorais – distribuir músicas dos Beatles. A a gravadora de hoje (EMI), a de ontem (Apple Music Records), as viúvas (Yoko Lennon e Olivia Harrison), Sir Paul McCartney, Ringo Star, além de vários outros que possuem direitos e partes sobre a músicas. Lembro que quando a Harmonic lançou o The Beatles: Rockband foi o mesmo auê, porque todos sabem o quão é difícil trabalhar com esse maravilhoso e rentável legado!
Bom, de qualquer forma, o fato é que as músicas (os treze álbuns) estão disponíveis para compra na iTunes Store! E não se esqueça: “Existem coisas que o dinheiro não compra, para todas as outras existem Mastercard. Aceito de quitandas a lojas de música virtuais”! Três palminhas para titio Steve! :)

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Ilusão e Realidade

Neste domingo véspera de feriado (que por sinal foi péssimo, apesar de eu ter ficado em casa do jeito que gosto de ficar), estava a conversar com um amigo acerca das casualidades da vida quando ele comentou algo comigo que me fez entrar em uma grande reflexão. Assim ele disse:

- Rapaz, durante a semana a gente vive para o trabalho e para os compromissos da vida, pois como você deve saber, as contas costumam ter datas de vencimento. Aí na sexta e no sábado entramos numa ilusão de que tudo é festa, pizza e rock'in roll e então no domingo entramos na fria e dura realidade e descobrimos como, de fato, está nossa vida.

Esse comentário me deixou muito pensativo, mas muito mesmo, ao ponto de me lembrar de alguém num passado um tanto quanto remoto comentando comigo que não mais gostava de finais-de-semana. Quando o mesmo chegava, torcia para que acabasse logo e que uma nova semana de trabalho se iniciasse, pois assim esquecía-se de todos os outros problemas e vivia-se apenas para o trabalho. O grande problema, ao meu ver, é que estou começando a ficar assim, sendo que não queria. Não estou mais gostando dos meus finais-de-semana! Como eles estão sendo? De bar em bar, embriagando-se de ilusões. E então fico querendo que a semana começe logo, para que eu possar ir trabalhar, estudar e ocupar meu tempo com meus outros compromissos, tanto profissionais quanto sociais.

E agora, mesmo depois de algum tempo que ouvi o comentário, ainda me pego a pensar sobre o assunto. E não adianta muito querer ligar o PS3 ou o Multimedia Center ou mesmo a TV a cabo para tentar ter menos devaneios tolos sobre o assunto, porque não adianta. E então resolvo colocar isso um pouco pra fora, aqui mesmo em Noites. Escrever me faz bem!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

A Teoria do Dr. House


Há algum tempo atrás, assistir a um episódio de House onde seu colega de trabalho, o oncologista Dr. James Wilson diz ao House que ele usa o trabalho como uma espécie de fuga para todos os outros problemas de sua vida, principalmente os problemas envolvendo casos, cias e relacionamentos. Usando o seu humor sarcástico, House simplesmente diz que preferia trabalhar muito a ter que passar por certas situações que todos passam quando se aventuram por caminhos estranhos. Não lembro  exatamente como foi o diálogo dos dois, pois estava meio que sonolento/dormindo e apenas ouvia, mas sei que o assunto principal foi o que comentei, tanto que no momento que foi exibido eu quis meio que “acordar”, pois a conversa estava ficando bastante interessante.
Bom, o que estou querendo dizer com toda esta história do House é que, a partir de agora, vou levar a vida usando esta mesma teoria. Simplesmente só trabalharei (e também estudarei) e todo o resto vou deixar meio que no “let it be”. Sabe por quê? Porque descobrir que não vale a pena! Simplesmente não vale a pena você passar por certas situações que no futuro não levam a nada. No final, como diz a famosa mensagem Filtro Solar, é você contra você mesmo. Teve um certo momento na minha vida que uma cigana me disse uma coisa muito intrigante para a época e que hoje eu vejo com outros olhos. Ela me disse que “via um rei, via súditos, via um reinado próspero, mas não via uma rainha”! Não preciso nem dizer que achei muita graça na época. Depois passei a não mais achar tão engraçado assim e hoje só lamento. Não que ache ruím, pelo contrário, em certos momentos eu até que gosto e em outros lamento. Mas são lamentações que eu mesmo quis(?), apesar de às vezes não gostar e não querer tê-las. Só tenho que ter cuidado e seguir o conselho que uma vez li de Paulo Coelho: “Tome cuidado com a solidão. Ela vicia tanto quanto as drogas”.
Portanto, reafirmo aqui o meu compromisso de manter a minha vida focada no trabalho e também no estudo (música again)! Ah, é claro que “trabalho” que digo também está incluso aí os meus trabalhos espirituais, essenciais para qualquer pessoa que queira levar uma vida mais dígna!
[LET IT BE]/ON

domingo, 17 de outubro de 2010

Visitas Anônimas



Nesse final-de-semana, estava num aniversário de uma amiga e lá pelas tantas da noite fui para uma outra festa que acontecia paralela a essa. Depois de “trocentas” rodadas de chopps, cervejas, tira-gostos, Beatles, Pink Floyds e até Axé-Hits, uma menina que estava na festa ouviu alguém falando comigo: “Dellas Cápua, blá-blá-blá…”! Logo após ele ter terminado, essa menina me perguntou:

- Heim? É você que tem um blog chamado Noites?

Nossa, não preciso nem dizer que um sorriso brotou da minha face. O restante do pessoal ficou meio que sem entender nada e então eu pomposamente respondi:

- Sim, o Dellas Noites é o meu blog e eu sou o Adilson, fundador, escritor, revisor, editor, secretário, tesoureiro, faxineiro e ainda faço cafezinho!!!  :)

Bom, continuamos conversando mais um pouco sobre o blog e ela me confidenciou que sempre visitava Noites, inclusive comentou sobre alguns posts que de fato eu escrevi e que ela nunca deixou de dar uma passadinha aqui pelo menos uma vez por mês e eu, é claro, fiquei muito, mas muito feliz mesmo em saber que tenho muitos leitores anônimos por aí! :) Eu perguntei se já tinha comentado alguma coisa e ela me disse que não, que apenas entrava e verificava “o que havia de novo” e depois saia. Mesmo sendo uma visita assim, rápida, gostei muito de saber que existem pessoas que passam por aqui, mesmo que rapidamente. É bom saber que tem alguém que pára aqui pelo menos 1 ou 2 minutos das suas vidas corridas para ler as paranóias de quem vos escreve.

Deixo aqui um beijão para minha leitora anônima!!! ;)

Ps.: Heim… Se você estiver lendo este post (e sei que vai ler), sabia que tem como deixar comentários anônimos? hehehehe

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Conversa de Botas Batidas

[MODO VIAGEM]/ON

Nesse final-de-semana passado parei para tomar umas geladas com um grupo de amigos e o disco Ventura do Los Hermanos começou a tocar no Media Player. Bom, comenta dali que o disco é um clássico, canta junto aqui e então a música Conversa de Botas Batidas entra muito alto! Um dos amigos comentou acerca da letra dessa música e das várias histórias que contavam sobre ela. Chegando em casa fui curioso pesquisar sobre o assunto e descobrir que, de fato, a história/estória (não sei se com H ou com E) foi, digamos assim, baseado em fatos reais. Bom, primeiro a letra da música na sua íntegra:

CONVERSA DE BOTAS BATIDAS
(Marcelo Camelo)

Veja você, onde é que o barco foi desaguar
A gente só queria um amor
Deus parece às vezes se esquecer
Ai, não fala isso, por favor
Esse é só o começo do fim da nossa vida
Deixa chegar o sonho, prepara uma avenida
Que a gente vai passar
Veja você, quando é que tudo foi desabar
A gente corre pra se esconder
E se amar, se amar até o fim
Sem saber que o fim já vai chegar
Deixa o moço bater
Que eu cansei da nossa fuga
Já não vejo motivos
Pra um amor de tantas rugas
Não ter o seu lugar
Abre a janela agora
Deixa que o sol te veja
É só lembrar que o amor é tão maior
Que estamos sós no céu
Abre as cortinas pra mim
Que eu não me escondo de ninguém
O amor já desvendou nosso lugar
E agora está de bem
Deixa o moço bater
Que eu cansei da nossa fuga
Já não vejo motivos
Pra um amor de tantas rugas
Não ter o seu lugar
Diz, quem é maior que o amor?
Me abraça forte agora, que é chegada a nossa hora
Vem, vamos além
Vão dizer, que a vida é passageira
Sem notar que a nossa estrela vai cair

Agora vamos a algumas análises: como você percebeu, a música narra o diálogo entre um casal de velhos amantes - o trecho “Pra um amor de tantas rugas” deixa isso bem claro. Parece que estão meio que esperando a morte(?). O trecho “Esse é só o começo do fim da nossa vida” faz uma alusão a isso ou então, como diz um ditado popular, à partir daqui é o primeiro dia do resto de nossas vidas. Não vou ficar interpretando frase por frase, vou direto ao âmago. Segundo parece, esse casal mantinham um caso extra-conjugal a muito tempo e se encontravam sempre no mesmo hotel e eles estavam meio que decididos a se mostrarem. Eles já estavam cansados de “mentir” e ocultar o caso para as famílias e estavam pensando em se assumirem. O trecho “Que eu cansei da nossa fuga, Já não vejo motivos, Pra um amor de tantas rugas, Não ter o seu lugar” é alusiva a esta situação de revelação. Também a parte “Abre as cortinas pra mim, Que eu não me escondo de ninguém” também fortalece esta ideia.

Pois é, agora vem a parte mais louca de tudo isso. Acredite ou não, mas a história acima aconteceu mesmo. Acha que é pouco provável? Então clique aqui e veja a matéria da época no site do Estadão. A parte em que o porteiro diz: “Interfonei e cheguei a bater na porta do quarto, mas não responderam” foi assim incrível. Segundo o mesmo, o combinado com ele era esse, ou seja, “qualquer problema você bate na porta e nos avisa”. E havia um problema acontecendo: o prédio estava ruindo. O porteiro bateu para avisar, mas na viagem dos dois no quarto e com o foda-se ligado, pensaram: “Deixa o moço bater! Vamos nos revelar para quem quer que seja!”. Na época, o casal ficou conhecido como “os amantes” pela impressa!

E o final de tudo todo mundo sabe! “Me abraça forte agora, que é chegada a nossa hora”…


O nome do prédio era Linda Rosário e ficava no Rio de Janeiro! A letra da música de Marcelo Camelo seria uma conjectura poética do diálogo dos dois antes de partir dessa para uma melhor. Eu  viajei muito nisso tudo, pois algo meio catastrófico ficou assim, poético e bonito. Bonito no sentido da história como um todo. E a música também não sai da minha cabeça, desde sábado passado!

A gente corre pra se esconder
E se amar, se amar até o fim
Sem saber que o fim já vai chegar


Bom, se isso é verdade ou não eu não sei. Só transcrevi o que achei navegando por aí, mas que é uma história louca, ah isso é.

[MODO VIAGEM]/OFF

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Novos Tempos

João conectava Tereza no Facebook que seguia Raimundo no Twitter que papeava como Maria na Live que assistia Joaquim no Youtube que via fotos no Picasa de Lili que estava com o computador cheio de vírus e com o Windows bichado (pra variar)!
João virou  programador em Caraguaquecetuba, Tereza virou blogueira, Raimundo teve sua conta roubada, Maria comprou uma web cam, Joaquim virou ator pornô e Lili ganhou um iMac de Steve Jobs que não tinha entrado na história.




Resolvi fazer esta “brincadeira” com o poema Quadrilha de Drummond depois que instalei o novo Windows Live Messenger. Simplesmente o programa me conectou a todas as redes sociais que participo, mostrando tudo, absolutamente tudo dos meus contatos e também do meu, vamos dizer, movimento. Daí começei a viajar… Você posta no twitter, conversa com um amigo pela live, assiste a um vídeo no You Tube, troca foto pelo Facebook, publica vídeos pelo Qik, ouve música pela Last.FM e isso vai meio que te ligando e te conectando aos serviços e vai criando-se uma “personalidade” virtual. Daí me lembro de filmes como A Rede ou mesmo Matrix! #Medo!

Inscrição para uma lareira

A vida é um incêndio: nela
dançamos, salamandras mágicas
Que importa restarem cinzas
se a chama foi bela e alta?
Em meio aos toros que desabam,
cantemos a canção das chamas!

Cantemos a canção da vida,
na própria luz consumida...

(Mário Quintana)


domingo, 10 de outubro de 2010

The Long And Winding Road (II)

(Lennon / McCartney)
The long and winding road
That leads to your door
Will never disappear
I've seen that road before
It always leads me here
Lead me to your door
The wild and windy night
That the rain washed away
Has left a pool of tears
Crying for the day
Why leave me standing here
Let me know the way
Many times I've been alone
And many times I've cried
Anyway you'll never know
The many ways I've tried
But still they lead me back
To the long winding road
You left me standing here
A long long time ago
Don't leave me waiting here
Lead me to your door
But still they lead me back
To the long winding road
You left me standing here
A long long time ago
Don't keep me waiting here
Lead me to your door

Ps.: Já havia escrito um post aqui mesmo em Noites com essa linda música do grande Paul (que estará conosco daqui há alguns dias)! Mas como disse Pablo Neruda: “Um poema não tem dono. Pertence a quem precisa dele.” e eu estou precisando muito dessa música por esses dias conturbados.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Isso também passa!

Chico Xavier costumava ter em cima de sua cama uma placa escrita:

ISSO TAMBÉM PASSA!!!

Então alguém perguntou a ele o porquê disso???
Ele disse que era pra que quando estivesse passando por momentos ruins, se lembrar de que eles iriam embora, que iriam passar, e que ele estava vivendo isso por algum motivo. Mas essa placa também era para lembrá-lo de que quando estivesse muito feliz, não deveria deixar tudo para trás e se deixar levar, porque estes momentos também iriam passar e momentos difíceis viriam novamente. É exatamente disso que a vida é feita, momentos... Momentos que TEMOS que passar, sendo bons ou não, para o nosso próprio aprendizado. Nunca esquecendo do mais importante:

"NADA NESSA VIDA É POR ACASO"!

Absolutamente nada. Por isso temos que nos preocupar em fazer a nossa parte, da melhor forma possível...

Ps.: Momentos difíceis requerem bastante reflexões. Reflexões estas para que não tomemos o caminho errado e que tenhamos muito decernimento para que as decisões tomadas sejam as melhores. Estou vivendo uma dessas fases agora!

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Carros Usados

Aproveitando o ensejo do post anterior, onde falo sobre a nova campanha do whiski Chivas, essa aqui sobre carros usados da BMW é também de uma simplicidade e ao mesmo tempo de uma perfeição incrível.




O texto diz: “Você sabe que não é o primeiro. Mas você realmente se importa?
Perfeito, não?

Fonte: Twitter do @Cardoso!

Campanha Chivas

banner-medio

Existem algumas campanhas que são simplesmente sensacionais. Durante muito tempo fui fã das campanhas do Jhonnie Walker, que dizia de muitas formas: “Seja lá quais forem seus sonhos, vá em frente”! E, navegando por aí, achei essa nova campanha do Chivas assim, perfeita! Parabéns a aquipe que a concebeu!

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Vivendo Tecnologia

Quarta-feira meu novo brinquedo chegou. Estava esperando para hoje dia 24, mas a Vivo se superou mais uma vez e o que estava previsto para ser entregue com 8 dias úteis foi entregue com 2! (Pára tudô… Espanto! Incredulidade!). Bom, meu brinquedo? Esse… :)



Pois é, sou o mais novo (e feliz?) proprietário de um iPhone 4. Vou comentar um pouco minhas primeiras impressões do bicho. Bonito! Sim, o iPhone 4 é um celular (ué? ele faz chamadas telefônicas também?) lindão. Com um acabamento impecável, bem ao estilo Apple de ser e fazer. Quando você o pega pela primeira vez, não há como não ficar admirado pela sua beleza, nos seus mínimos detalhes. A borda em aço escovado deu todo um toque e o fez ficar bem próximo aos  Macbooks com corpo de alumínio. Enfim, em se tratando de design, Jonathan Ive mais uma vez fez um excelente trabalho. Partindo para algo mais técnico, a tela de retina é um verdadeiro presente aos olhos, com uma resolução e um brilho que eu, sinceramente, jamais vi em algum outro dispositivo móvel. Outra coisa que percebi foi que o bicho ficou rápido, bem mais rápido para fazer as tarefas que eu faço no meu dia-a-dia, como telefonar, checar e-mails, postar no twitter e também jogar nas famigeradas salas de espera e filas de banco! Como nem tudo são flores, junto com ele também veios alguns pequenos “pobreminhas”. A recepção dele é realmente inferior ao meu antigo iPhone, um 3GS! Não sei se é viagem minha, visto a quantidade de matérias que li na web referente ao problema “antenagate” ou se de fato o problema existe ou sempre existiu e eu não notava. O que eu constatei foi uma queda drástica no sinal, tanto o 3G quanto o wi-fi! Também notei uma pequena e imperceptível manchinha amarela na base dele. Notei isso porque eu tenho olho clínico para este tipo de coisa. Consigo até achar dead pixels em monitores de 26” full hd! Fui pesquisar nos fóruns da Apple sobre o assunto e descobri que se trata de uma cola que não deu tempo de secar na linha de produção, visto a grande demanda pelo aparelho e que, com o uso diário, a manchinha tende a desaparecer. Esses foram os problemas que  detectei no meu iPhone. Teve aquele bug do sensor de proximidade, mas esse acredito que foi resolvido com a última atualização para o iOS 4.1.
Bom, agora chega dos problemas e vamos para as alegrias! :) A parte referente a fotografias ficou um show, com a câmera de 5 megapixels e também o flash de led dá para tirar ótimas fotos. Devo lembrar que o dispositivo que estamos falando é um telefone (ué? ele faz ligação também?) e não uma câmera fotográfica. Fiz algumas fotos para teste – inclusive com pouca luz – e o resultado foi muito bom. Mas a grande vedete mesmo é o recurso FaceTime! É algo que já se falava há algum tempo e a Apple conseguiu trazer para a nossa realidade. Tudo bem que usuários de computadores já tinham algo parecido usando o MSN ou mesmo o iChat, mas em um dispositvo móvel e juntando a facilidade de uso, só mesmo pelas mãos da Apple. Hoje eu fiz a minha primeira chamada FaceTime e posso dizer sem medo algum que foi algo, assim, fantástico! Me vi dentro de um desenho animado dos Jetsons! Lembrei de quando eu era um guri e viajava nessas possibilidades e estar por aqui vivenciando essa nova era é tudo de bom! :)




Termino esse post com a frase final do comercial da Apple quando passou a utilizar os processadores da Intel. O comercial terminava com a seguinte afirmação:

“Novo iMac com processador Intel! Imagine as possibilidades!!!”

Portanto, imagine (e viaje) as novas possibilidades deste fantástico dispositivo!

terça-feira, 24 de agosto de 2010

O Canibal

Um canibal vai ao mercado para comprar um cérebro para o almoço e vê o homem do mercado fazendo grande propaganda da qualidade dos cérebros de profissionais que tem em oferta. O canibal então pergunta ao homem do mercado:
- Quanto é que custa o cérebro de programador?
- Trinta reais o quilo.
- E tem de analista?
- Sim. Quarenta reais o quilo.
- E de usuário?
- Também temos. Duzentos reais o quilo.
- O quê? Como pode ser tão caro? Pergunta o canibal perplexo.
- Você por acaso faz idéia da quantidade de usuários que é preciso matar para conseguir um quilo de cérebro?




Ps.: Tá, é uma piada, mas assino embaixo! Ainda vou escrever um post sobre alguns eventos absurdos envolvendo nossos caríssimos usuários! :)

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Mulher é tudo igual






 Acontece com Beckham e não vai acontecer com você?!

Ps.: Recebi isso por e-mail e não pude deixar de postar aqui, porque isso é o que mais acontece nas nossas noites!

Engraçado como isso já me aconteceu inúmeras vezes! grin

terça-feira, 20 de julho de 2010

Certos Momentos

Uns certos caras …



Um certo disco …


Um certo DVD …


Um certo Show …




E uma saudade de um certo momento da porra!!!

Programando Nostalgia

Que os Macintoshs são “os” computadores para se trabalhar com computação gráfica, isso ninguém dúvida e ver onde isso tudo começou é algo que me faz, literalmente, viajar no tempo e reviver aqueles momentos todos novamente. Lembro que na época eu era um feliz proprietário de um Apple ][ da – acredite- CCE e a Apple apresentou o Mac ao mundo. Não preciso nem dizer que fiquei louco quando vi aquilo, principalmente uma certa imagem, ao qual reproduzo abaixo:




Numa época em que o máximo que se tinha de interface gráfica com o usuário (GUI) era mais ou menos isso:



  Pois é, a imagem da japonesa acima era de um programa de desenhos chamado Macpaint, desenvolvido por Bill Atkinson, membro do time de desenvolvimento do Macintosh. O Macpaint foi lançado junto com o Macintosh original e posso dizer que ele fantasiou a imaginação de muitas pessoas na época. O “uau” que a Micro$oft afirma que um usuário diz quando vê o Windows 7 pela primeira vez nem se compara ao “UAU” que a gente disse ao ver aquilo pela primeira vez. Poder desenhar usando um dispositivo igual ao mouse era algo assim, indescritível. Poder criar uma imagem no Macpaint e depois colar num texto no editor Macwriter era assim, uma coisa de outro mundo!
E numa atitude muito legal, a Apple doou para o Computer History Museum o código fonte do Macpaint e do Quickdraw (que possibilitou o uso das interfaces gráficas com o usuário no futuro). É muito interessante (para quem é da área) poder baixar e estudar aquele código, deveras importante para a história da informática. Ah, escrito basicamente em Pascal com alguns códigos em Assembly para o Morotola 68000! Num momento em que acelerações gráficas e monitores IPS e 3D são as “bolas da vez”, conhecer um pouco como isso tudo começou pode ser bem interessante!

Fonte: Macmagazine

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Planejamentos



Pela primeira vez na minha vida, estou planejando! Não que tomo decisões sem pensar nas consequências - tá, tá bom! Já fiz isso muito! – Agora a coisa tá muito diferente. Creio que chegamos a um ponto na vida que pensamos bastante antes de tomarmos medidas que possam mudar radicalmente a nossa vida num futuro não tão remoto. E é isso que estou fazendo agora. Por um bom tempo, simplesmente fui deixando muita coisa acontecer. Sim, deixava “rolar”, como se diz na gíria, e só depois quando tudo esava chegando a um patamar incontrolável é que eu pegava novamente as rédias. Só que agora não pode mais ser assim. Preciso controlar certinho tudo que está acontecendo para que os planos possam dar certo no final. Sabe aquele plano infalível para pegar Sansão? Pois é, minha ideia é essa. Principalmente o Sansão da minha vida profissional. É isso que estou planejando meticulosamente. Planejando para no futuro estar bem melhor do que está hoje, pelo menos sem esses sentimentos de desgosto, desânimo e descrédito que paira sobre o meu ser. Desgoto e desânimo por tudo aquilo que fiz e que gosto. Porém, sinto que perdir as rédias, que não estou mais à frente, que não faço mais aquilo que sei que é o certo a ser feito. É isso que me pertuba tanto! E estou planejando acabar. Mas planejando mesmo, minusciosamente nos seus mínimos e importantíssimos detalhes. Ao longo do tempo, tudo será explicado aqui. Por enquanto, faz-se necessário deixar em silêncio. Deixar os peões se arrumarem no tabuleiro e somente posicionar as peças!

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Smoke on the water – Part II




Pam Pam Pam… Pam Pam Pam Pam… Pam Pam Pam… Pam Pam…
Pam Pam Pam… Pam Pam Pam Pam… Pam Pam Pam… Pam Pam…

We all came out to Montreaux
On the Lake Geneva shoreline
To make records with a mobile
We didn't have much time
Frank Zappa and the Mothers
Were at the best place around
But some stupid with a flare gun
Burned the place to the ground
Smoke on the water, fire in the sky
Smoke on the water
They burned down the gambling house
It died with an awful sound
Funky & Claude was running in and out
Pulling kids out the ground
When it all was over
We had to find another place
But Swiss time was running out
It seemed that we would lose the race
Smoke on the water, fire in the sky
Smoke on the water
We ended up at the Grand Hotel
It was empty, cold and bare
But with the Rolling truck Stones thing just outside
Making our music there
With a few red lights and a few old beds
We made a place to sweat
No matter what we get out of this
I know we'll never forget
Smoke on the water, fire in the sky
Smoke on the water
Ps.: 1 mês! :)

terça-feira, 1 de junho de 2010

Senhor, tende piedade de nós!




Senhor, tende piedade de nós!
Senhor, tende piedade de nós!
Pelo jeitinho brejeiro da nossa juíza
Pelo perigo constante quando Lula improvisa
Pelas toneladas de botox da Dona Marisa
Senhor, tende piedade de nós!
Pelo Marcos Valério e o Banco Rural
Pela casa de praia do Sérgio Cabral
Pelo dia em que Lula usará o plural
Senhor, tende piedade de nós!
Pela jogada milionária do Lulinha com a Telemar
Pelo espírito pacato e conciliador do Itamar
Pelo dia em que finalmente Dona Marisa vai falar
Senhor, tende piedade de nós!
Pela "queima de arquivo" do Toninho (de Campinas) e Celso Daniel
Pela compra do dossiê no quarto de hotel
Pelos "hermanos compañeros" Evo, Chaves e Fidel
Senhor, tende piedade de nós!
Pela volta triunfal do "caçador de marajás"
Pelo Duda Mendonça e os paraísos fiscais
Pelo Galvão Bueno que ninguém agüenta mais
Senhor, tende piedade de nós!
Pela máfia dos "vampiros" e "sanguessugas"
Pelas malas de dinheiro do Suassuna
Pelo Lula na praia com sua sunga
Senhor, tende piedade de nós!
Pelos "meninos aloprados" envolvidos na lambança
Pelo plenário do Congresso que virou pista de dança
Pelo compadre Okamotto que empresta sem cobrança
Senhor, tende piedade de nós!
Pela família Maluf e suas contas secretas
Pelo dólar na cueca e pela máfia da Loteca
Pela mãe do presidente que nasceu analfabeta
Senhor, tende piedade de nós!
Pela invejável "cultura" da Adriane Galisteu
Pelo "picolé de xuxu" que esquentou e derreteu
Pela infinita bondade do comandante Zé Dirceu
Senhor, tende piedade de nós!
Pela eterna desculpa da "herança maldita"
Pelo "chefe" abusar da birita
Pelo novo penteado da companheira Benedita
Senhor, tende piedade de nós!
Pela refinaria brasileira que hoje é boliviana
Pelo "compañero" Evo Morales que nos deu uma banana
Pela mulher do presidente que virou italiana
Senhor, tende piedade de nós!
Senhor, tende piedade de nós!
Pelo Ali Babá e sua quadrilha
Pelo Gushiken e sua cartilha
Pelo Zé Sarney e sua filha
Senhor, tende piedade de nós!
Para que possamos ter muita paciência
Para que o povo perca a inocência
E proteste contra essa indecência
Senhor, dai-nos a paz!
(Autor desconhecido)

Ps.: Recebi isso por e-mail do meu amigo Wolverine e não pude deixar de postar aqui! Gostaria muito de saber o autor para mandar minhas congratulações para ele!

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Smoke on the water




2 semanas! Pam Pam Pam … Pam Pam Pam Pam …
Smoke on the water… Fire in the sky …   :)

terça-feira, 18 de maio de 2010

Aula de Informática – Módulo I – Loop

O que é um Loop?

Para quem não conhece o conceito de LOOP, trata-se de uma terminologia assim nomeada por estudiosos de informática (e programadores) para definir uma confusão criada e que não possui uma explicação concreta para solução do problema. Bem, vou tentar explicar em poucas palavras esta famosa terminologia:

Diz-se que um programa de computador "entrou em loop" quando acontece a seguinte situação:
O diretor chama sua secretária e diz:
- Senhorita Vanessa, tenho um seminário na Argentina por uma semana e quero que você me acompanhe. Por favor, faça os preparativos da viagem...
A secretária liga para seu marido:
- Alô, João! Vou viajar para o exterior com o diretor por uma semana. Cuide-se meu querido!
O marido liga para sua amante:
- Eleonor, meu amor. A bruxa vai viajar para o exterior por uma semana, vamos passar esta semana juntos, minha princesa ...
No momento seguinte, a amante liga para o menino para quem dá aulas particulares:
- Joãozinho, estou com muito trabalho esta semana e não vou poder te dar aulas ....
A criança liga para seu avô:
- Vovô, esta semana não terei aulas, minha professora estará muito ocupada. Vamos passar a semana juntos?
O avô (que é o diretor desta história) chama imediatamente a secretária:
- Senhorita Vanessa venha rápido. Suspenda a viagem, vou passar a semana com meu netinho que não vejo há um ano, por isso não vamos participar mais do seminário. Cancele a viagem e o hotel.
A secretária liga para seu marido:
- Ai amorzinho! O babaca do diretor mudou de ideia e acabou de cancelar a viagem.
O marido liga para sua amante:
- Amorzinho, desculpe! Não podemos mais passar a semana juntinhos! A viagem da mocréia da minha mulher foi cancelada.
A amante liga para o menino a quem dá aulas particulares:
- Joãozinho, mudei os planos: esta semana teremos aulas como de costume.
A criança liga para o avô:
- Puta merda vovô! A véia da minha professora me disse que terei aulas. Desculpe mas não poderemos ficar juntos esta semana.
Seu avô liga para a secretária:
- Senhorita Vanessa,meu neto acabou de me ligar e dizer que não vai poder ficar comigo essa semana, porque ele terá aulas. Portanto dê prosseguimento à viagem para o Seminário.
Entendeu agora o que é um LOOP?

Ps.: Tá, eu sei que isso é um @lberto, mas como dou aulas de informática, não resistir em postar aqui, principalmente porque estou justamente falando de loops! :)

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Enquanto isso no banheiro…

A mulher, cansada de encontrar aquele vaso todo mijado, determina:





Ps.: Recebi por e-mail e não pude deixar de publicar aqui! :)

terça-feira, 13 de abril de 2010

Naquela Mesa

(Nelson Gonçalves)

Mesa

Naquela mesa ele sentava sempre
E me dizia sempre o que é viver melhor
Naquela mesa ele contava histórias
Que hoje na memória eu guardo e sei de cor
Naquela mesa ele juntava gente
E contava contente o que fez de manhã
E nos seus olhos era tanto brilho
Que mais que seu filho
Eu fiquei seu fã
Eu não sabia que doía tanto
Uma mesa num canto, uma casa e um jardim
Se eu soubesse o quanto dói a vida
Essa dor tão doída, não doía assim
Agora resta uma mesa na sala
E hoje ninguém mais fala no seu bandolim
Naquela mesa ta faltando ele
E a saudade dele ta doendo em mim
Naquela mesa ta faltando ele
E a saudade dele tá doendo em mim

Ps.: Já ficou com uma música na cabeça ao ponto de você não esquecê-la e cantar sempre? Pois é, essa aí não sai da piolhenta!

quarta-feira, 31 de março de 2010

The NES Side Of The Moon

Quem me conhece sabe o quanto sou fã da banda inglesa Pink Floyd! Álbuns como “The Dark Side Of The Moon” ou  “The Division Bell” ou também “Wish You Were Here” são discos que não saem do meu carro! Ouço eles várias vezes, além dos outros, é claro! E em cada “tocada” escuto e viajo em algo diferente! Direto procuro e pesquiso materiais da banda pela internet, nos meus raros momentos de folga. E, de vez em quando, acho algumas pérolas interessantes!"
O canadense Brad Smith, além de programador de vídeo-games, é músico e também editor da Wikipédia. Pois não é que o Brad remixou todas as músicas do álbum conceitual The Dark Side Of The Moon de maneira a soar como se tivesse sido programado para o Nintendo 8 bit's! Ele chamou o projeto de MOON8! Como fã, não pude deixar de baixar para ouvir como ficou! Mesmo sendo algo meio louco (bem ao estilo do Floyd), ficou um show! :)
500x_darksidenes

terça-feira, 23 de março de 2010

Encerrando Ciclos



Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final...
Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.
Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos.
Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.
Foi despedido do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?
Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu....
Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seus amigos, seus filhos, seus irmãos, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.
Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.
O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.
As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora...
Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.
Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração... e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.
Deixar ir embora. Soltar.
Desprender-se.
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.
Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor.
Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.
Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do "momento ideal".
Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará!
Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.
Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.
Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é. Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és..
E lembra-te:
Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão!
(Paulo Coelho)
Ps: Recebi isso por e-mail da Garota e não pude deixar de postar aqui. Simplesmente p-e-r-f-e-i-t-o!

Da Série: Como Ganhar Dinheiro Sem Fazer Força

Seu salário é como menstruação, ou seja, vem no dia certo e daí a 7 dias acaba? O dono do boteco na esquina vive te cobrando a jurubeba e o torresmo que você comeu e prometeu pagar no outro dia? A Vivo vive te mandando torpedo dizendo que não identificaram o pagamento da fatura tal? Seus problemas acabaram. Segue abaixo algumas informações super práticas de como ganhar dinheiro facilmente.
Primeiro você deve fazer um site para “vender” um serviço de torpedos super show aos otários clientes que cairem de pára-quedas na sua página. Daí, você cobra R$ 0,31 por mensagem enviada aos otários clientes. Enviando 3 mensagens por dia você terá em torno de R$ 1,00 x 7 dias = R$ 7,00 x 4 = R$ 28,00 por mês. Se 10 trouxas clientes assinarem o serviço é R$ 280,00 sem fazer força. Se 50 babacas clientes assinarem, é R$ 1.400,00 mangos! Mas… (pausa para pensar)… Como enganar convencer a assinarem nosso super serviço? Simples e elementar meu caro Watson, ofereça algo assim:
materia
Mostre aos trouxas cliente que eles vão poder ver aquela vizinha gostosa peladinha ou então aquela garota na facul que não te dá mole. Daí você tira uma foto e manda pra ela dizendo que se ela não ficar com você, essa foto será postada no Orkut ou distribuída por e-mail!!! Viu como é simples ganhar dinheiro fácil? Aposto que você não tinha pensado nisso! :)
Update:
O pior é que tem trouxa gente que vai clicar, vai colocar seu número, vai baixar um aplicativo porco feito em java que não funciona (acho que vi isso em algum filme) e só depois vai perceber a shit que fez e depois vai ficar meses tentando cancelar o serviço sem consegui. Tem uma história que diz que todo dia sai um esperto e um trouxa de casa. Se eles se encontram, rola um negócio! Na internet essa probabilidade é infinitamente maior! Quer ver o site com seus próprios olhos, então clica aqui! E, por favor, não me deixe de contar se o tal aplicativo para ver aquela gostosa da sua vizinha funcionou mesmo! Talvez eu esteja errado e os caras descobriram algo realmente revolucionário!
Update 2:
Só depois de ter publicado é que fui ver isso! Saca o título da janela: "VEJA O MONDO ATRAVÉS DO OLHAR DE RAIO X"! Putz!

terça-feira, 16 de março de 2010

Lição de Vida


- Quantos de vocês já conseguiram perdoar seus  inimigos?
A maioria levantou a mão. Para reforçar a visão do grupo, ele voltou a repetir a mesma pergunta e então todos levantaram a mão, menos uma pequena e frágil velhinha que estava na segunda fileira, apoiada numa enfermeira particular.
- Dona Mariazinha? A senhora não está disposta a perdoar seus inimigos e suas inimigas?
- Eu não tenho inimigos! - respondeu ela, docemente.
- Senhora Mariazinha, isto é muito raro! - disse o sacerdote. E perguntou: - Quantos anos tem a senhora?
- 98 anos!
A turma presente na igreja se levantou e aplaudiu a idosa, entusiasticamente.
- Doce Senhora Mariazinha, será que poderia vir contar para todos nós como se vive 98 anos e não se tem inimigos?
- Com prazer! - disse ela.
Aí aquela gracinha de velhinha se dirigiu lentamente ao altar, amparada pela sua acompanhante e ocupou o púlpito. Virou-se de frente para os fiéis, ajustou o microfone com suas mãozinhas
trêmulas e então disse em tom solene, olhando para os presentes, todos visivelmente emocionados:
Na missa das seis horas do domingo passado, na Igreja de São Paulo Apóstolo, em Copacabana, o Padre Eusébio perguntou aos fiéis, ao final da missa:
  "PORQUE JÁ MORRERAM TODOS, AQUELES FILHOS DA PUTA!"
Ps.: Recebi por e-mail e não pude deixar de publicar! :)

sexta-feira, 12 de março de 2010

Arrogância

O diálogo abaixo é verídico e foi travado em outubro de 1995 entre um navio da marinha norte-americana e as autoridades costeiras do Canadá, próximo ao litoral de Newfoundland.
Os americanos começaram na maciota:
- Favor alterar seu curso 15 graus para norte para evitar colisão com nossa embarcação.
Os canadenses responderam prontamente:
- Recomendo mudar o SEU curso 15 graus para sul.
O capitão americano irritou-se:
- Aqui é o capitão de um navio da Marinha Americana. Repito, mude o SEU curso.
Mas o canadense insistiu:
- Não. Mude o SEU curso atual.
A situação foi se agravando. O capitão americano berrou ao microfone:
- ESTE É O PORTA-AVIÕES USS LINCOLN, O SEGUNDO MAIOR NAVIO DA FROTA AMERICANA NO ATLÂNTICO. ESTAMOS ACOMPANHADOS DE TRÊS DESTRÓIERES, TRÊS FRAGATAS E NUMEROSOS NAVIOS DE SUPORTE. EU EXIJO QUE VOCÊS MUDEM SEU CURSO 15 GRAUS PARA NORTE OU ENTÃO TOMAREMOS CONTRAMEDIDAS PARA GARANTIR A SEGURANÇA DO NAVIO.
E os canadenses responderam:
- Aqui é um farol, câmbio!
Às vezes a nossa arrogância nos faz cegos... Quantas vezes criticamos as ações dos outros, quantas vezes exigimos mudanças de comportamento nas pessoas que vivem perto de nós, quando na verdade nós é que deveríamos mudar o nosso rumo...
Pense nisso!




Ps.: Li esse texto num fórum e então pensei: “Quantas vezes eu já fiz isso? Responder e berrar prontamente sem ao menos questionar motivos! Bom, nunca é tarde para se melhorar…

Sem Celular


De forma alguma posso deixar de comentar de alguém que conheci ontem a noite na faculdade. Mais uma vez, não posso citar nomes e locais, por que não tenho dinheiro para proferir: “Chama o jurídico!” Pois bem, estava eu me dirigindo para o laboratório de informática onde ministraria (não dou, ministro) aulas de programação quando fui chamado por um professor nas escadas:
- Adilson! Quero que você conheça uma pessoa!
Virou-se para o lado e disse:
- Fulano, por favor. Queira conhece aqui o professor Adilson!
Um rapaz aparentemente normal, de 20 anos, estudante de Engenharia Eletrônica se aproximou e me cumprimentou! Sem entender nada, cumprimentei o rapaz e fiquei olhando para o outro professor. Foi quando ele disse:
- Adilson, acredite se você quiser, mas esse cara simplesmente não tem celular!
Pára tudo!!! Pára! Como é que é? Um rapaz de 20 anos, em pleno século das comunicações, onde os sites de relacionamentos e msn’s da vida pipocam por aí e uma rede e contatos é algo fundamental e você simplesmente não tem celular? Peraí… Você não tem por que não pode ter ($) ou por que não tem mesmo? A resposta:
- Eu não tenho celular porque não gosto de celular e também por que não preciso ter!
Certo, até aí eu entendo. Você não tem por que não precisa! Mas como é que as pessoas te acham? Como você mantém contato?
- Ligam para a minha casa! Se não estou, deixam recado e eu retorno a ligação, quando puder!
Devo dizer que por alguns momentos tive um pouco de inveja daquele rapaz. Me lembrei de quantas vezes fui (e sou) pertubado quando estou programando, ou mesmo quando acordo com a insistente chamada nos meus ouvidos, enfim, de diversos momentos que fui literalmente atrapalhado. Tá, eu sei, já teve momentos que ele foi fundamental, mas foram tão poucos! Se eu for fazer um placar, acho que ficaria assim: Utilidade 2 x 60 Besteira!
Bom, disse ao rapaz que me bateu um pouco de inveja dele e saí para o laboratório! E mais uma vez me pus a pensar que, há uns 15 anos atrás, ninguém tinha celular e nem por isso deixávamos de curtir coisas boas ou de falar com as pessoas. Você conseguia encontrar sim seus amigos e ninguém morria pela falta de um. Hoje, se você sai de casa e esquece o celular, é uma paranóia só! Lembro que li (ou assistir) uma reportagem de uma pesquisa que fizeram na Inglaterra e perguntaram as pessoas se elas preferiam esquecer a carteira ou o celular em casa? 90% respondem que preferiam esquecer a carteira do que o celular. E depois perguntaram se preferiam perder a carteira com 500 libras ou perder o celular? Mais uma vez, cerca de 90% das pessoas entrevistadas optaram por perder a carteira. Pois é, com tanto alarde  e bafafá envolvendo telefones móveis e tecnologias eu conheço alguém que simplesmente pode se dar ao luxo de não ter um e também não vê problema nenhum em não ter! Alguém que não tá nem aí se a Apple vai lançar um iPhone novo ou se o Google lançou ou não o Nexus One ou se a Motorola vai conseguir sair do buraco com o Milestone ou mesmo se a Microsoft vai entrar no jogo com o Windows Phone! Alguém que não sabe o que é ser atendido por uma atendente que não sabe absolutamente nada de uma Vivo, Claro, Tim ou Oi da vida para tentar resolver o problema de uma cobrança indevida. Alguém que não fica preocupado quando a bateria chega no último “pauzinho” e não tem uma tomada (ou um carregador) por perto! É… Estou olhando para o meu iPhone aqui do meu lado agora com outros olhos! Acho que vou fazer um teste: vou experimentar ficar um mês sem telefone para ver qual é! Vou fazer isso sim e depois conto aqui como foi!

quinta-feira, 4 de março de 2010

Pai Nosso do Sintegra

Sintegra nosso que estais no Parceiro
Santificado seja vosso envio
Vem a nós o registro 50
De acordo com a nossa vontade
Assim na edição quanto na receita
O prn edite de cada nos traga hoje
Perdoai o registro 74
Assim como nós perdoamos
Algumas advertências
Não nos deixei cair na conversa do contador
Mas livrai-nos da multa
Amém...

Ps.: Nossa equipe de suporte é muito criativa!

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Pedra na Cruz

Eu devo ter feito algo de muito ruím numa vida passada! Ou joguei pedra na cruz, ou tomei cachaça no Santo Gral ou mesmo joguei baralho em cima do manto sagrado! O que eu foi não sei, mas que fiz, ah fiz!

Quinta-feira, 28 de janeiro de 2010. 10:20 hs da manhã. Eu numa puta ressaca e o meu MSN começa a piscar freneticamente informando que existem pessoas entrando em contato! Dou uma parada no código (aliás, programando mesmo não estou e sim olhando código) e abro a janela e então eis que aparece:

XXXXXXX diz:
- oi
- bom dia
- comprei um modem usb claro
- 600k
- tava dando erro 50
- me contorci e revirei daí fui na loja
- problema no windows
- entrei no nero fiiz uma imagem do cd de instalação "nem sei como"
- dai taquei o dvd no drive e comecei a instalar o bich
- bicho
- caiu no a:
- depois fui para o c:
- procurei o .exe para começar a inicialização
- apanhei feito menino levado , desliguei a maquina e saí
- voltei duas horas depois o bicho começou a instalaçao
- temperamental esse notebook
- heim!

Preciso dizer mais alguma coisa? Block nele(a)!

sábado, 16 de janeiro de 2010

formspring.me

Pergunte-me qualquer coisa! http://formspring.me/Dellas

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Qik

Ano novo, serviço novo! Neste Reveillon fiz a estréia do serviço qik que instalei no meu iPhone há algum tempo, mas não tinha experimentado ainda! A ideia é muito simples: você grava um vídeo, edita o mesmo no próprio celular e depois automaticamente compartilha, usando o site do serviço. Tudo muito rápido e muito, mas muito simples mesmo! Na virada do ano, fiz um vídeo rápido do final da queima de fogos no balneário de Guriri! Para ver se a bagaça funcionava mesmo, resolvi fazer o upload para o site! Coloquei um título para o vídeo, decidi se ele seria público ou privado e então enviei! Dois minutos depois (usando a rede 3G da Vivo), meu iPhone informava que o vídeo foi enviado com sucesso! Mais tarde, ao chegar na casa da progenitora, pude ver no site como fica compartilhado e então me encantei com o serviço! Sem que eu tivesse feito nada, meu próprio iPhone enviou minha localização atual junto com o vídeo e automaticamente apareceu um mapa ao lado do vídeo com o local e um marcador informando onde o vídeo foi gravado. Também é possível compartilhar o vídeo para o Facebook, twitter e outras redes sociais! Visitantes podem assistir ao vídeo e deixar comentários. Lembrando que você pode decidir se o vídeo será público (todo mundo assistir) ou privado (somente seus contatos adicionados)! Existem outras opções no site, como assistir aos vídeos de outros usuários, saber quem mais posta, etc e tal e se você quiser saber se o seu celular soporta o aplicativo para envio dos vídeos, basta clicar aqui! Sem dúvida um serviço muito legal! Tem tudo para decolar e se tornar um grande sucesso!
Ah, se você quiser ver os meus vídeos já postados, basta acessar http://qik.com/dellas_capua!
E visitando, não deixe de comentar!