quinta-feira, 10 de agosto de 2006

Sangue Doce

Definitivamente eu tenho mesmo sangue doce para bêbedos e pessoas malucas. Agora há pouco saí do escritório para ir "jogar" alguma coisa para o estômago. Como todo mundo por aqui está viajando e estou sozinho, tinha que ser algo rápido. Fui a um self-service aqui perto e por sorte não havia ninguém conhecido. Digo isso porque é normal encontrar pessoas amigas e/ou conhecidas e ter que parar e iniciar aquela típica conversa de almoço:
- Nossa... Como tá quente né?
- E aí? Tá sumido, heim?
- Oi Adilson! Senta aqui comigo...
E aí a conversa (e o almoço) se estende muito... Mais pela conversa do que pela comida em si! Bom, mas fiz o meu prato, pedi um suco de laranja (sem açúcar) e me sentei numa mesinha no canto. Ao dar a primeira garfada, sinto uma mão me cutucando pelas costas. Olhei para ver e uma senhora aparentando uns 60 ou 70 anos que também acabara de sentar me diz:
- Sabe, tenho uma amiga que mora aqui em Linhares e ela diz que os homens aqui são todos mal-educados...
Eu fiquei ali, meio que sem saber o que dizer. Eu esperava que ela fosse dizer qualquer coisa, menos isso... E a senhora continuou dizendo (e agora comendo também):
- Ela me disse que os homens daqui sentam em restaurantes e colocam o pé em cima da mesa e que comem de uma maneira feia e blá... blá... blá...
E continou a dizer aquilo tudo e mastigando e entre uma frase e outra dava uma garfada e eu ali, atônico, ouvindo aquilo tudo e pensei com meus botões:
- Putz! Era tudo que eu NÃO precisava... Queria um almoço rápido e tranquilo e agora acho uma doida...
E a senhora continuava a falar, até que não resistiu, pegou o seu prato e sentou ao meu lado! É isso mesmo! Sentou ao meu lado e começou a comer ali comigo, como se fossemos velhos e bons conhecidos... Eu me limitava a ouví-la falar e de vez em quando eu emitia algum som do tipo "hum... hum..." ou então "Sim..."!
- Eu não moro aqui não - continuava ela a falar - Sou do Mato Grosso e estou somente de passagem. Mas acho que minha amiga está errada... Estou olhando as pessoas aqui e até percebi que você também come bem certinho - É... Ela não me conhece mesmo! :) - E estou vendo que todos são bem educados e comem direitinho...
O resultado foi que passei o meu almoço inteiro ouvindo as impressões daquela senhora sobre os homens de Linhares. Quando eu acabara de comer, disse a ela que precisa ir, pois já estava atrasado para um compromisso e ela me disse:
- Foi bom ter sentado aqui com você... Eu tenho um filho que não vejo ha muito tempo e ele se parece muito com você! Enquanto eu falava e você comia, eu imaginava que estava com meu filho na mesa. E me senti melhor...
Mais uma vez isso me deixou de cara! Então na verdade o papo dos "homens mal-educados de Linhares" era só um caô para ela se sentar ao meu lado e matar a saudade do filho. Fiquei mais uma vez ali parado igual a um valete de copas sem saber o que dizer! Ela se levantou, me deu um abraço e proferiu: "Bom trabalho e que Deus te acompanhe sempre..."
Levantei da mesa, paguei a conta e saí meio que "bobo" e ao mesmo tempo com um sorriso no rosto. Crieio que ganhei o meu dia! São nas pequenas coisas do dia-a-dia que gente descobre que pode ser feliz e que também pode fazer outras pessoas felizes! :)

3 comentários:

Helena disse...

"Dar valor às pequenas coisas..." já havia comentado sobre isso...e lembro de certa vez que comentei também com vc que na simplicidade das pessoas é que absorvemos ensinamentos valiosos...aki está meu "início", acho que ainda está um pouco tímido...mas acho que é falta de prática, rss. Me fale o que achou... bjs

cnovepontozero disse...

Éééé, a vida sempre surpreende
com coisas pequenas, essa tal de simplicidade esconde tanta coisa importante que nem percebemos, isso porque sempre vamos lá longe buscar respostas e esquecemos dessa tal de simplicidade.

Silvia Cápua disse...

Ah por isso que vc esqueceu de mim...vc arranjou outra mãe...rs...mas te amo assim mesmo...não ligue para essas coisas...são perímetros da vida!!!!!!! Eu sei q vc tem sangue doce, por isso te pertubo. Beijos, Fica com Deus!