domingo, 12 de julho de 2009

Encontros e Desencontros




A vida é mesmo feita de encontros e desencontros. É interessante encontrar pessoas que não vemos há tempos e então descobrir como a existência delas está diferente. Não vou entrar em metáforas, pois o real assunto deste post é sobre relacionamentos, ou seja, tesão, paixão, amor, ódio e indiferença! Este final-de-semana pude encontrar alguns velhos amigos e descobrir que eles, depois de um relacionamento intenso e duradouro – aquele tipo “juntos para sempre” – o final não foi nada bom, para ambas as partes e, diga-se de passagem, essa não é uma obra de ficção e qualquer semelhança com a realidade não é pura coincidência! Conversas para lá, chopp pra cá, e então você percebe que a vida de todo mundo é bem igual! Relacionamentos que eram até então inabaláveis, de repente não mais são, e o que era uma linda história, fica guardado para sempre no fundo de uma gaveta suja, junto com algumas fotos também amareladas e desgastadas pelo tempo, extratos bancários velhos, contas de telefone que comprovam que, num passado bem remoto, houve um forte link entre dois números e também duas almas!
E então, passada as dores e os medos, junta-se os cacos (ou então o que restou deles) e a vida mais uma vez se renova. E lembrei-me de um poema de Carlos Drumond de Andrade, que reproduzo na íntegra:
Quadrilha
João amava Tereza que amava Raimundo
Que amava Maria que amava Joaquim
Que amava Lili que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos,
Tereza para o convento,
Raimundo morreu de desastre,
Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se
E Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.
E então começasse tudo novamente, as mesmas idéias, as mesmas alegrias, os mesmos medos, a mesmíssima história, porém com novos personagens, provindos de outras histórias e passando a fazer parte da sua história. São vidas, sendo ligadas a vidas, como acontece no famoso Orkut. Criam-se novos “links”, que podem ser de amizades ou até algo mais. Mas a única grande verdade é que não se deve parar nunca! Ir em frente, aconteça o que acontecer e buscar sempre o melhor, porque a vida passa numa velocidade incrível e não se pode perder um segundo sequer! Mesmo que doa bastante no começo, o que é bem comum, mesmo que achamos ser a pior pessoa do mundo, deve-se sempre seguir o nosso caminho! E, pra terminar, lembre-se sempre que o tempo é um grande aliado para todos os corações solitários do Sargento Pimenta!

Nenhum comentário: